Home / Colunistas / Elegância sobre duas rodas

Elegância sobre duas rodas

Foi comemorado no último dia 27 de julho o Dia Nacional do Motociclista. A data surgiu em homenagem ao motociclista e mecânico da Honda, Marcus Bernardi, e marca o dia de sua morte, em 1974. A lei foi aprovada dez anos depois, em 1984. Desde então, os amantes das duas rodas têm um dia específico para celebrar sua paixão. Magrela, moto, motoca ou motocicleta, não importa como é chamada, a verdade é que é bem difícil explicar a sensação de pilotar uma dessas máquinas. Na cidade, na estrada, no campo ou em competições, o prazer de conduzir uma motocicleta é unanimidade. Muitos afirmam que é como se a máquina fosse uma extensão do homem. Ou da mulher! Sim, porque é cada vez maior o número de mulheres habilitadas para conduzir motos. A cada três brasileiros habilitados para pilotar motocicleta, um é do sexo feminino. Os dados são do Departamento Nacional de Trânsito – DENATRAN. Segundo ele, em janeiro de 2017, as mulheres já representavam 33% dos que têm Carteira Nacional de Habilitação – categoria A. Elas estão invadindo as ruas, motoclubes e são mais felizes que as demais representantes do mesmo sexo. É o que diz um estudo realizado nos Estados Unidos a pedido da Harley-Davidson, uma das marcas mais tradicionais no mundo das motos. Segundo a pesquisa, as mulheres que pilotam motos são mais felizes e se sentem mais “sexy”. O estudo, de 2014, contou com 1.013 motociclistas e outras 1.106 mulheres que não andavam de moto, todas maiores de idade. E essa presença feminina nas ruas salta aos olhos a cada dia. A elegância e educação tradicionais do gênero certamente devem contribuir, em um futuro breve, para amenizar a imagem arranhada construída por motoqueiros pouco ou nada responsáveis. Tudo por conta dos conflitos existentes entre condutores de carros e motos, sobretudo nos grandes centros, onde a “temperatura” é mais alta e o tema gera inúmeras polêmicas. Evidente que toda regra tem sua exceção, mas, nessa matéria, que os homens aprendam com as mulheres e sejam mais cordiais no trânsito. Aproveito para mandar um salve a todos os amantes das duas rodas.

Sobre Oscar Buturi

Oscar Buturi é natural de Osasco. Arquiteto e urbanista, especializado em gestão pública municipal, atua no setor público desde 2005. Foi secretário nas áreas de meio ambiente, mobilidade urbana e comunicação social. Também atuou nas áreas de relações institucionais e obras. Escreve no Correio Paulista desde 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Para topo
crook-anja@mailxu.com