Home / CORREIOMOTORS / Equinox vai substituir a Captiva no Brasil

Equinox vai substituir a Captiva no Brasil

A Chevrolet mostrou, em Detroit, o que pode ser sua principal aposta no Brasil em 2017. Apesar de a marca não confirmar oficialmente, o modelo deverá substituir o defasado Captiva no país

Em sua coletiva de imprensa no Salão de Detroit (EUA), na segunda-feira (9), a Chevrolet destacou que este será o ano dos SUVs para a montadora. E o resultado disso, para o mercado brasileiro, é que teremos outra novidade na sua gama de utilitários da marca: além do Tracker reestilizado, tudo indica que o crossover médio Equinox também vai marcar presença no País.
O Equinox (cuja terceira geração chega ao mercado dos EUA no primeiro trimestre deste ano) deve desembarcar no Brasil no segundo semestre com a missão de substituir o veterano Captiva. No mercado americano, onde há uma maior variedade de versões e equipamentos, o Equinox pode receber motores 1.5 e 2.0 turbo a gasolina, com 173 ou 255 cavalos – ainda há um 1.6 turbodiesel de 138 cv, mas este está descartado.
O favorito é o 1.5, que não encareceria tanto o preço do modelo – a Captiva começa pouco acima dos R$ 100 mil, mas o Equinox não deve ficar abaixo de R$ 120 mil, resultado do câmbio desfavorável e de um salto tecnológico entre os dois modelos. Ele se aproxima dos 184 cv do motor 2.4 aspirado do SUV vendido atualmente no país.
O Equinox utiliza a mesma plataforma do Cruze, e na linha Chevrolet, ficará acima do Tracker, mas abaixo da Trailblazer. O modelo foi lançado em nova geração no final do ano passado, e adota a mesma identidade visual de quase toda a linha da fabricante.
Os faróis são afilados, a grade é dividida em duas peças e a carroceria é repleta de vincos. Na traseira, lanternas posicionadas na horizontal invadem a tampa do porta-malas.
Entre os equipamentos, o modelo pode sair de fábrica com frenagem autônoma em baixas velocidades, assistente de manutenção de faixa, alertas de colisão frontal, de tráfego cruzado e de ponto cego.
Quando o quesito é conectividade, o modelo americano pode ter até conexão 4G. Para o Brasil, deve chegar mesmo é a central multimídia MyLink 2, com conectividade Android Auto e Apple CarPlay e assistente OnStar. Fora isso, há os itens “convencionais”, como ar-condicionado digital, controles de tração e estabilidade, teto solar, direção assistida e bancos de couro com ajustes elétricos.
Comparando com a Captiva, as medidas são próximas. O Equinox tem 4,65 metros de comprimento, 2,73 m de entre-eixos e 1,84 m de largura, contra 4,58 m, 2,71 m e 1,85m, da veterana, respectivamente. Por aqui, ele chegaria na versão topo de linha, LTZ, com o motor 1.5 turbo e preços na casa dos R$ 130 mil, na faixa de preço do Jeep Compass, acima dos R$ 103.990 do Captiva mas abaixo de Toyota RAV4 e do Honda CR-V.

Sobre Robson Donizete

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Para topo
vanettalovella@mailxu.com