Home / Capa / Ivo Lopes, o filho de Osasco

Ivo Lopes, o filho de Osasco

O osasquense é de uma família humilde, passou dificuldades na infância, quando adulto passou por um transplante e hoje ele ajuda as pessoas mais necessitadas

Aos 45 anos, Ivo passou um dos momentos mais marcantes da sua vida: um transplante

O microempresário Ivo Lopes nasceu no bairro do Rochdale em Osasco, filho de uma família muito pobre e com sete filhos. Aos nove anos de idade, a sua vida ficou mais difícil após a separação de seus pais. Apesar das dificuldades, ele conseguiu vencer. Aos 22 anos saiu da casa da mãe para se casar. Ivo é casado há 32 anos com Terezinha Lopes, pai de três filhas (Simone, Jessica e Gabriele) e avô de três netos (Enzo, Luiza e Vitória). “A minha família é o bem mais precioso que eu tenho.”
Com 12 anos de idade, o microempresário ‘catava’ latinha para vender. Em pouco tempo Ivo conseguiu dinheiro para comprar um cavalo e uma carroça. “Eu sempre fui muito econômico e tenho muito orgulho do meu passado. Eu também vendia doce na escola. Nunca tive tempo para brincar, era só trabalho. Foi sofrido, mas prazeroso.”

Durante um tempo, Ivo foi jogador do Corinthians na categoria dente de leite. “Só não fui para frente no futebol porque não era o meu destino. A minha chuteira rasgou e eu não tinha dinheiro para comprar outra, por este motivo abandonei o futebol.” Na fase adulta, o microempresário foi trabalhar em uma padaria na cidade de São Paulo. Anos depois, ele comprou uma padaria no bairro paulistano da Barra Funda, naquele momento nascia o Ivo Lopes empresário, depois teve uma loja de carros.
Aos 45 anos de idade, o osasquense passou um dos momentos mais dramáticos de sua vida, ele fez um transplante de fígado. “Eu tive 52 internações, 16 vezes na UTI, duas infecções generalizadas, duas hemorragias, tive ameaça de infarto, fui chamado quatro vezes para ser transplantado, só na quarta eu consegui não ter rejeição.” O transplante aconteceu pois Ivo teve Cirrose hepática, a doença não está ligada a bebida, ele percebeu que os pés estavam inchados, foi ao hospital e precisou da intervenção médica. “Quem passa por isso, dá mais valor na vida. Hoje, eu sou mais calmo, carinhoso, mais preocupado com quem está ao meu redor, gosto de alertar as pessoas a se cuidarem mais. Precisamos pensar em políticas para os transplantados”

O osasquense ao lado do prefeito Rogério durante evento beneficente

Atualmente, Ivo está aposentado e gasta seu tempo ajudando os mais necessitados, principalmente na Zona Norte de Osasco, através de vários trabalhos sociais. “Eu já fiz almoço de Natal na avenida Cruzeiro do Sul no Rochdale, eu alugava um ônibus que recolhia as pessoas em situação de rua e levava para comer conosco na mesa no dia de natal.” Ele fazia cerca de cinco mil pratos de comida por evento, esse projeto durou seis anos, depois Ivo começou a fazer outro trabalho, agora com a participação da sua ONG Ivo Lopes Filho. “Eu recolho móveis, eletrodomésticos e roupas e depois faço doações para os moradores da zona norte.” Ivo diz que tem dias que ele recebe até 300 pessoas em sua ONG pedindo ajuda. “Fazer o bem é fundamental, agradeço a Deus, a oportunidade de ajudar o próximo.” Para o microempresário, faltam políticas sociais para ajudar os menos favorecidos. “Precisamos de políticas verdadeiras, as pessoas só ajudam os outros para ganhar algo, principalmente na política. Eu tiro dinheiro da minha conta para ajudar o próximo, nunca pedi nada para a prefeitura.”

Ivo Lopes ao lado da presidente nacional do Podemos Renata Abreu

Sobre Redação

4 Comentários

  1. Pierre Caetano

    Bela trajetória, e tomara a Deus que o sr. Ivo tenha uma boa convalescença e retome seu dia a dia. Que Nossa Senhora das Mercês o proteja.

    Porém, o excesso de ênfase no trabalho não é uma boa coisa… com isso, deixa-se de ser cristão para se tornar socialista. Isso não é edificante. Trabalhar, sim, desde que não nos esqueçamos da fé, da piedade, da devoção. Uma coisa está inapelavelmente ligada à outra.

    Chama a atenção o que se disse sobre a ONG do biografado: há de se tomar cuidado com o 3º Setor, porque essa inovação do igualitarismo ímpio dos comunistas é tornar essas instâncias braços do Estado gigante sob o qual sofremos, sem que pareçam ter vínculo com ele. ONG, mais dia, menos dia, se torna ponto de lavagem de dinheiro e de repasses indevidos de nossos exorbitantes impostos.

    Caridade – é bom frisar – só existe de verdade se é feita com vista a Nosso Senhor Jesus Cristo na Cruz, e do próprio bolso. É comum que, sendo caridosa, o benfeitor não receba nada em troca, e nem seja reconhecido pelo beneficiado – faz parte do caminho de santificação para o Céu. Agora, fazer “caridade” com o bolso alheio e com motivação escusa de aparecer, ser agradado, e obter favores, seja de particular, seja de pessoa jurídica, não é virtude da graça. É fingimento e é vigarice.

    Uma ajuda pode ser um impulso apenas natural, e neste caso temos de examinar a própria consciência. Não posso (graças a Deus) examinar a consciência do sr. Ivo; Nosso Senhor é que o faz. Não me meto onde não sou chamado, e me reduzo àquilo que posso saber de uma pessoa pública, que é mostrada como exemplo à sociedade. Tomara que ele “esteja limpo”, ainda que a questão da ONG possa fazê-lo cair.

    Que Nosso Senhor Jesus Cristo nos tire de nossa miséria de pecadores, e nos preserve de crimes, amém.

    • Pierre Caetano , obrigado pela sua preocupação com a ONG,mas venho lhe informar que faço trabalho social desde 1998 com meu dinheiro e nunca pedi nada para órgãos públicos ou empresas privadas e graças a Deus ele vem me abençoando e com isso consigo ajudar muitas pessoas com um dinheiro limpo, onesto e suado! Fico grato, pela sua preocupação em querer saber , por esse motivo estendo um convite para que você possa conhecer pessoalmente nosso projeto social. Obrigada! Ivo Lopes

  2. Como o cara saiu de casa aos 22 anos para se casar e está casado a 32 anos e tem 45 anos
    Tem alguma coisa que não bate.

    • Colega lê a matéria e preste atenção!!!
      Aos 45 anos ele passou por um momento drástico fez uma cirurgia … Um transplante!!!!
      E não tem 45 anos; .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Para topo
ekisrxd@mailxu.com