Home / Colunistas / Meu Mundo Televisivo

Meu Mundo Televisivo

Um ou outro ainda insiste em falar mal e reclamar de “Pega Pega”, Globo. Eu acho uma novela ótima. Simples, de fácil entendimento e com elenco curto. Melhor de tudo, uma novela que não quer revolucionar o mundo.

Aproveitando…

E em uma cena, um personagem colocou um disco na vitrola. Sensacional. Por isso gosto cada dia mais.

Mudando de assunto…

No último dia seis, o ator Lauro Corona teria completado 60 anos (morreu 1989). Minha mãe adorava o cara. Uma época que artista era artista. Bons tempos.

Outro dia elogiei, e vou elogiar de novo.

O “Profissão Repórter”, Globo, é sempre muito bom. Temas cada dia mais interessantes. E tem aquilo que eu tanto adoro, jornalismo. O mais puro jornalismo.

Mudando novamente de assunto…

Faz tempo que o ótimo Danilo Gentili não causa. Já está na hora. O politicamente correto não pode ficar assim de boa e sem ficar incomodado.

E confesso que estou curioso para saber como vai ser o “PopStar”, Globo. Famosos cantando (poucos são cantores). Melhor assim do que famoso dando opinião política.

Acho que nunca comentei, mas gosto da previsão do tempo com a Maria Júlia Coutinho no “Jornal Nacional”, Globo. Fala de forma simples e é sempre bem explicativa.

Falando nisso…

O “Jornal Nacional” anda estranho. Em alguns momentos parece que vai virar até mesmo sensacionalista. Tem até exagerado em alguns momentos na forma de dar notícias. Coisa de louco!

Uma novela que não me atrai? “A Força do Querer”.

Não sei explicar muito bem o motivo. E olha que essa novela da Glória Perez é uma das melhores da autora (que eu também não sou fã).

Ainda na Globo…

Estreou mais uma série, “A Fórmula”. Nos próximos textos falo melhor sobre o assunto. Mas de uma coisa tenho certeza, vai ser bem mais interessante do que “Vade Retro”.

E mais uma vez vou falar sobre o “Conversa com Bial”, Globo. O programa que eu nunca assisto no horário que passa.

O interessante é que não é uma simples entrevista. Um tema é levantado e aí tudo se desenvolve.

E lá vamos nós para mais um assunto nada a ver.

Admiro o jornalista que pensa algo e não tem receio de publicar o que pensou.

Por exemplo, não gosto de gente que faz piada entre amigos e quando está com o microfone ligado finge ser o certinho e que jamais pensaria aquilo.

Uma saudade?

Da “Turma do Gueto”, seriado bem doido da Record. É “nóis”, mano!

Sobre Marcio Torvano

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Para topo
connington@mailxu.com