Home / Colunistas / Minha Televisão, Meu Paraíso

Minha Televisão, Meu Paraíso

Temos alguns bobos no mundo. Para não dizer outra coisa. E sempre tem um desses que fica xingando a Globo. E têm aqueles outros que costumam reclamar que novela é um mau exemplo. Só rindo mesmo. E livro, teatro, cinema não são maus exemplos?
Estamos vivendo em um mundo louco. Em 2017 ainda cobram realidade em novela. Já outros ainda confundem ficção com realidade. Tudo muito estranho.
Outro assunto interessante…
Já disse aqui algumas vezes que artista costuma achar que sua opinião é a que vale. Agora, alguns costumam ter ódio de artista gratuitamente. Situação difícil de explicar.
Aproveitando…
Sempre tem um desocupado tentando atrapalhar o link das emissoras de televisão. Falta do que fazer em grau máximo.
E não custa falar…
Gosto cada dia mais do “Caldeirão do Huck”, Globo. Um programa que sabe usar emoção na dose certa.
Só para lembrar, não assisti praticamente nada do último capítulo de “A Força do Querer”, Globo. Só assisti a cena do bandido morrendo em um tiroteio. Cenas assim são boas demais. Eu sempre acabo lembrando filmes estilo “Máquina Mortífera”. E não achei que a novela foi esse sucesso todo.
E estreou “O Outro Lado do Paraíso”, Globo. Estreia de novela das 21 horas é sempre uma atração. Sempre me faz parar e assistir. Resta saber se vou continuar observando tudo ao longo de alguns meses.
Alguns pontos do primeiro capítulo…
*Primeiras cenas da novela lembraram muito um filme;
*Uma novela com atores veteranos. Melhor assim, do que muitos novatos;
*A novela pode até ser um fracasso, mas o que tem de ator bom…;
*Fernanda Montenegro não precisa ter muitas falas para ser ótima;
*Toda novela que começa eu sinto falta do José Wilker;
*Estranho ver o Sérgio Guizé fazendo papel de vilão. O eterno Candinho de “Eta Mundo Bom”.
Mudando de assunto…
Acabei de assistir a primeira propaganda de natal. Meu Deus! Sem falar que a Globo já gravou até sua vinheta de virada do ano. O tempo voa.
Bateu até uma saudade daquelas vinhetas de fim de ano de antigamente. Algumas eram ousadas e diferentes.
Para fechar…
Ratinho vai entrar para história do mesmo modo que o Chacrinha entrou. Pena que esse reconhecimento só vai acontecer após sua morte.
 

Sobre Marcio Torvano

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Para topo
ruesch.fidel@mailxu.com powroznik@mailxu.com