Home / Capa / Região Oeste não tem mortes por febre amarela, mas surto assusta

Região Oeste não tem mortes por febre amarela, mas surto assusta

 

Após o número de pessoas com febre amarela aumentar, principalmente em Mairiporã, os moradores de Osasco e região estão a procura da vacina. Na cidade, a imunização acontece na Políclinica da Zona Sul que fica na rua da Saudade. Centenas de pessoas se aglomeram todos os dias em busca da vacina. Está havendo um reforço na equipe de vacinação. A Polisul tem capacidade para atender 100 pessoas por dia. O governo do Estado ainda não transmitiu às secretarias de saúde dos municípios como será feito fracionamento das doses e qual o público total a ser alcançado por essa modalidade de vacinação.
Até o dia 8 de janeiro, foram confirmados 11 casos de febre amarela, sendo oito de São Paulo, um no Rio de Janeiro, um em Minas Gerais e um no Distrito Federal. Quatro casos evoluíram para óbito, sendo dois em São Paulo, um em Minas Gerais e um no Distrito Federal. Ao todo, foram notificados 381 casos suspeitos de febre amarela em todo o país no período, sendo que 278 foram descartados e 92 permanecem em investigação. O ministro da Saúde Ricardo Barros afirmou que não faltará vacina contra febre amarela no país e ressaltou que as doses fracionadas são eficientes.
O Ministério da Saúde anunciou que o estado de São Paulo vai adotar a dose fracionada. Com a divisão, uma dose que antes era aplicada em uma só pessoa será destinada para quatro. Segundo o Ministério da Saúde, uma mesma dose poderia servir para até cinco pessoas. Estudos da Fiocruz atestaram que a dose garante imunidade contra a doença por 8 anos.Osasco está aplicando apenas e exclusivamente para viajantes nacionais e internacionais. Por viajantes nacionais entenda-se pessoas que moram em Osasco mas trabalham ou tenha de frequentar obrigatoriamente as áreas de risco.
Entre os dias 3 e 24 de fevereiro, o governo do Estado pretende vacinar 6,3 milhões de pessoas que residem em áreas ainda não alcançadas pelo vírus, mas que estão receptivas, pois integram os corredores ecológicos. A finalidade é proteger a população preventivamente. A campanha começa em um sábado, “Dia D”, quando os postos de saúde dos municípios envolvidos estarão abertos em regime especial para atender a população.Serão alcançadas as regiões da Grande São Paulo, Vale do Paraíba e Baixada Santista, totalizando 53 cidades. Na rede particular, alguns laboratórios também oferecem a vacina produzida pelo laboratório francês Sanofi Pasteur, a preços que variam de R$ 130 a R$ 290.

Veja a lista completa de locais de vacinação na região

http://www.saude.sp.gov.br/resources/cve-centro-de-vigilancia-epidemiologica/unidades-de-referencia/fa/posto_fad1.htm

Sobre Robson Donizete

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Para topo
walmanmaryln@mailxu.com dapas@mailxu.com