Home / Colunistas / Sem mordaça

Sem mordaça

Passo de tartaruga
O acontecido na última legislatura, quando a justiça determinou a prisão preventiva de quatorze vereadores de Osasco, após investigações na denominada operação caça-fantasmas, obriga a tomada de posições da atual mesa diretora da Câmara para que o fato não se repita. Só que o tempo passa e após três meses, nem mesmo o número de assessores que cada vereador teria direito foi definido e sendo assim, há vereador que possui o número máximo de dezesseis e outro com apenas um assessor. E mais, cada vereador voltará a ter um veículo à disposição ou essa benesse terá fim? Essas e outras medidas esperam por definição…

Mudar de vida
Droga, alcoolismo, desemprego, abandono, desarranjos familiares e psicológicos, doenças da alma, estresse e tantas outras situações, fazem com que, a cada dia, haja mais e mais moradores de rua. Em Osasco já são centenas. E o que o poder público, entidades assistenciais e nós, comunidade, podemos fazer por esses seres humanos, além de manter abrigos para acolhê-los no anoitecer? Uma ação transformadora pode resgatar boa parte deles dessa situação degradante. E ela pode ser implantada e iniciada pela Secretaria Municipal de Promoção Social contando com a cooperação de parceiros.

Mais saúde
O Hospital Regional de Osasco, que fica no bairro Presidente Altino, outrora atendia os munícipes não só de Osasco mas também da região, em toda a sua plenitude. Era uma referência na saúde pública. Mas nos últimos anos isso não vem acontecendo. Não atende em sua capacidade total e com isso, o Hospital Municipal Antonio Giglio é sobrecarregado e muito cobrado pelos munícipes. Passou da hora dos vereadores, prefeito e a sociedade organizada se unir e cobrar do governador Geraldo Alckmin a ampliação da capacidade atual de atendimento do Hospital Regional. Um reforço bem-vindo.

Contramão
Em razão, principalmente das crises econômica e política, o nosso país tem hoje mais de 13 milhões de desempregados e num momento tão crucial, a prefeitura de São Paulo inicia um teste no transporte coletivo, com alguns ônibus sem a utilização de cobrador. O resultado já sabemos, vem aí mais desemprego, serão milhares de cidadãos que irão para o olho da rua. O momento não é esse!

Zona livre
As ruas centrais de Osasco, com destaque a Antonio Agú e suas travessas, estão dominadas por ambulantes, a grande maioria formada por clandestinos para desespero dos comerciantes, responsáveis por grande parte da arrecadação do ICMS, imposto estadual e que boa parte retorna ao município. Será que a quantidade de agentes fiscalizadores é insuficiente ou parte da fiscalização faz vista grossa?

Trampolim político
Estelionato eleitoral. Uma lei maior pode acabar com isso. Você vota em determinado candidato para ser o seu representante na Câmara Municipal, Assembleia Legislativa ou até mesmo no Congresso Nacional. O eleito cumpre parte do mandato e já participa de uma nova eleição, visando um outro cargo.Caso seja eleito nesta disputa, você fica sem o representante a quem confiou o seu voto.

Estranho
Presidente da Câmara de Osasco, na sessão ordinária da última terça-feira, anunciou que os servidores do legislativo osasquense terão reajuste em seus salários. O público presente ou boa parte, aplaudiu o anúncio. E tem razão, pois a grande maioria do público é composta por assessores dos vereadores. Na crise atual onde a prefeitura e a câmara estão cortando despesas, o aumento anunciado pelo presidente bem que merece aplausos dos servidores e foi o que aconteceu.

Sobre Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Para topo
bacurin@mailxu.com coriell@mailxu.com