Home / Colunistas / Sem Mordaça

Sem Mordaça

Sensibilidade
Na terça-feira, 25, após a inauguração do Albergue Municipal I, o prefeito Rogério Lins conversou demoradamente com alguns representantes de moradores de rua, ou melhor, de calçadas conforme eles mesmo afirmam, e ouviu atentamente reivindicações e também agradecimentos pelo que vem fazendo pelos mais humildes. Não deu outra, emocionado, lágrimas foram vistas em Rogério Lins.

Nariz empinado
Dê poder a uma pessoa e você vai conhecer o seu caráter. Felizmente muitos não se deixam contaminar com esta condição passageira e continuam os mesmos. Porém, há aqueles que se julgam mais importantes do que o próprio “rei” e tornam-se arrogantes, deixam a humildade de lado e agem com soberba, esquecendo que nesta vida tudo passa e amanhã será um novo dia e eles vão ter que descer do pedestal.

Dinheirama
O Congresso Nacional, que terá nas mãos, em agosto, mais uma vez, o destino de um presidente da República, tornou-se um poder caro. Cálculos feitos pela Organização não Governamental Contas Abertas mostram que o Legislativo custa R$ 1,16 milhão por hora ao longo dos 365 dias do ano. Esse valor inclui fins de semana, recessos parlamentares e as segundas e sextas-feiras, quando os parlamentares deixam a capital federal para fazer política nas bases eleitorais.

Devagarzinho
Com queda de apenas 1 ponto porcentual na taxa, não há dúvida de que o Banco Central está reduzindo a Selic muito mais devagar do que poderia. Afinal, a inflação está em queda e, hoje, a projeção do mercado é de que encerre 2017 em 3,3%, mais do que 1 ponto percentual abaixo da meta de 4,5%. Além disso, a retomada do crescimento é fraca -segundo o boletim Focus, do próprio BC, o PIB deve crescer apenas 0,33% este ano-, e o emprego não está reagindo. Continuamos com 14 milhões de desempregados. O BC está com a preocupação errada; a inflação está sob controle. O que o Brasil precisa, no momento, é retomar o crescimento e gerar novos empregos. E isso só vai acontecer com juros mais baixos.

Desrespeito
Os tradicionais Jogos Regionais e um evento organizado pela secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do Estado de São Paulo, classificatório aos Jogos Abertos do Interior, nesta 61ª edição envolve mais de 30 mil participantes representando cerca de 300 cidades de todas as regiões paulistas. Uma das cidades-sedes onde os jogos acontecem é São Bernardo do Campo e lá é onde os atletas de Osasco estão participando até este domingo, 30. Porém acontece uma falha imperdoável no tratamento com os atletas que vão ao pódio, não há medalhas e nem troféus sendo entregues. E a satisfação e orgulho, principalmente do atleta amador, é poder ostentar o símbolo de sua luta e conquista, a Medalha.

Absolver ou condenar
A avaliação e julgamento pelos vereadores de Osasco, do parecer do Tribunal de Contas do Estado, que recomendou a rejeição das contas da prefeitura referente ao exercício de 2013, primeiro ano do governo Jorge Lapas, deve ocorrer nas primeiras sessões do legislativo após o recesso que se encerra nessa segunda-feira, 31. Lapas já apresentou sua defesa à Câmara Municipal. Agora o que se pergunta nos bastidores é se a apreciação e decisão final de cada um dos vereadores será do ponto de vista técnico ou político?

Sobre Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Para topo
mikkelsencherlyn@mailxu.com vierra_kent@mailxu.com