Home / Colunistas / Silêncio e reflexão

Silêncio e reflexão

Olá amigos minha ausência na página mostrou o meu silêncio, que mais parecia um abandono de causa, mas nada disso é verdade, o motivo que me levou a dar uma pausa na coluna, é que o treino este ano de 2017 entrou na rotina como tudo na vida. E tudo que se refere a treinamento e seus cuidados, já foram aqui mencionados por varias vezes.

Os treinos estão focados na hipertrofia é um processo de médio a longo prazo, sem falar da exaustão do dia a dia, todo esse trabalho visa o ganho de peso corporal e de preferência em massa magra, com isso fico mais pesado comprometendo muito o meu desempenho nos treinos de corrida na rua e nas competições, resultando mais lentidão nas passadas e aumentando assim o tempo nos percursos.

Após ter ficado sem treinar mais de 90 dias, o recomeço foi difícil para equalizar a mente e o corpo, eu já estava convicto que não iria manter o mesmo desempenho de 2016, porque teria outros objetivos a partir de 2017.

O foco é participar de corridas nas 27 capitais brasileiras, sem me preocupar com o cronômetro, e resolvi não determinar um prazo para concluir a meta, isso porque vou ter algumas dificuldades em relação à logística, e das despesas com as inscrições, as viagens e hospedagens.

De março até agora três foram às competições oficiais, a corrida Circuito das Estações Outono no Distrito Federal, em julho a corrida do Eu Atleta a Meia Maratona de Revezamento e no último dia 6 de Agosto a 22ª corrida no Centro Histórico, ambas em São Paulo e já entraram na conta, duas das 27 capitais brasileiras.

Nesse período em que o silêncio prevaleceu, realizei duas avaliações físicas e alguns exames médicos, que precisei refletir após os resultados se deveria ou não mudar meus treinos de fortalecimento e de corrida, isso porque um dos exames acusou uma Hérnia Umbilical de 4 milímetros, que segundo os médicos não da para afirmar, se a hérnia surgiu antes ou depois da cirurgia do apêndice realizada em dezembro de 2016.

Não vou dizer que a hérnia não seja preocupante, principalmente para quem pratica atividade física com intensidade, segundo o meu médico só preciso acompanhar o problema a cada seis meses, com a realização de novos exames, mas não será isso que vai me desmotivar o que há anos venho praticando com determinação.

Sobre Dermânio Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Para topo
wela.rxd@mailxu.com schoeneman