Home / Colunistas / Universitário por um dia

Universitário por um dia

A criatividade é o grande instrumento de transformação do projeto educacional em momentos de crise. O mundo inteiro está em crise e enfrenta questionamentos de toda ordem. Educar é missão que se reinventa a cada dia, principalmente diante da profunda mutação que a 4ª Revolução Industrial impõe ao planeta e à espécie racional que nele habita.

        Educadores vocacionados e talentosos sabem como tornar o ensino algo sedutor e atraente para uma geração que é treinada a enfrentar o inesperado. As profissões tradicionais desaparecem e o que será necessário no futuro ainda não mereceu formatação.

        Treinar para a incerteza, para atividades que não têm nome e para o imprevisto não é fácil. Porém a vontade de acertar é fator preponderante para que tudo dê certo.

        É o que ocorre, por exemplo, na Diretoria de Ensino da Região de São Carlos. O programa “Universitário por um dia” é fruto de parceria com o Instituto de Física de São Carlos – IFSC e busca propiciar aos alunos do Ensino Médio da Rede Pública Estadual a oportunidade de vivenciar o ambiente universitário do Campus da USP. Além de visita às instalações, de ouvir palestras sobre as atividades de pesquisa, participar de um show de Física, eles tomam conhecimento sobre a estrutura dos cursos de graduação naquele Instituto e das chances que oportunizam para seus concluintes.

        O aproveitamento do alunado é manifesto. O show de Física dispõe de demonstrações experimentais interativas, relacionadas com o cotidiano e comprobatórias da relevância do aprendizado de Física em nossos dias. Ele é realizado no espaço chamado Sala do Conhecimento, ambiente equipado com sistema de multimídia integrador e instigante.

        Os estudantes são-carlenses desfrutam de excelente chance de conhecer melhor a realidade do mercado de trabalho nas ciências exatas, de se convencer da urgência de formar um quadro de físicos e especialistas para que o Brasil ocupe lugar de destaque na produção do conhecimento científico e de se atualizar numa área ainda frágil para a Educação nacional.

        Esse exemplo pode se disseminar por inúmeros outros municípios, pois depende apenas de boa vontade, esforço e devotamento dos docentes e gestores responsáveis pela Rede Pública. Há uma legião de Faculdades que serviriam para abrigar uma parceria exitosa entre alunos da escola pública e seus ambientes universitários, com vistas a aproximar infância e adolescência do ensino superior. Para a Universidade, cuida-se de um autêntico dever: investir na extensão, pois o compromisso do ensino de terceiro grau no Brasil é atender a uma tríplice finalidade: ensino, pesquisa e extensão. Todos ganham com uma experiência dessas. Mãos à obra e outras iniciativas inovadoras e pioneiras!

Sobre José Renato Nalini

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Para topo
trovingered@mailxu.com