Home / CORREIOMOTORS / Volkswagem apresenta o novo Virtus

Volkswagem apresenta o novo Virtus

O novo Volkswagem Virtus é a nova versão sedan do já conhecido polo. O modelo chega ao mercado automobilístico nacional para competir duramente com o Honda City.

Um carro global, inédito e que apresenta novas percepções em design, inovação e alta performance. Assim nasce o Volkswagen Virtus, primeiro sedã construído sobre a Estratégia Modular MQB no País.
O Brasil será o primeiro mercado do mundo a comercializar o Volkswagen Virtus, a partir de fevereiro de 2018.
O modelo contará com duas opções de motor e duas de transmissão, que serão oferecidas de acordo com as particularidades de cada mercado. No Brasil, o Virtus terá três versões: MSI, Comfortline 200 TSI e Highline 200 TSI. A configuração MSI será equipada com o motor 1.6 de até 117 cv e câmbio manual de cinco marchas. As versões Comfortline e Highline contam com o conjunto mecânico do motor TSI de até 128 cv e transmissão automática de seis velocidades. Os dois motores são da família EA211, a mais moderna da Volkswagen.
A força que refere ao nome Virtus está presente de várias maneiras neste sedã.
De forma objetiva, com o ótimo desempenho dos motores, por exemplo, ou de forma subjetiva, com as linhas de estilo da carroceria, que conferem um caráter robusto ao modelo.
O destaque da parte dianteira é o vinco que margeia a entrada de ar e corta o espaço entre o conjunto ótico principal e os faróis de neblina.
As grandes superfícies dos faróis de neblina e indicadores de direção chamam a atenção. Elas terminam em ângulos com contornos tridimensionais. Entre elas ficam duas entradas de ar: uma em forma de “V” no meio e uma segunda entrada estreita que se estende por toda a largura. O resultado é que o Virtus tem visualmente uma “boca” bem ampla graças ao contorno da grade inferior do para-choque.
Os faróis, a grade do radiador e o para-choque foram desenhados para realçar a largura do veículo, o que é evidenciado pelo longo capô com contornos bem pronunciados. Vincos marcantes no capô saem das colunas “A” e correm em forma de “V” para o lado interno dos faróis e da grade do radiador. Adicionalmente a essas linhas, outros dois elementos de estilo correm pelo meio do capô e terminam na grade do radiador.
A barra transversal superior da grade é pintada na cor da carroceria e se une às linhas dos faróis. Isso dá ao capô uma aparência visual mais baixa. Ao mesmo tempo, reforça a largura do Virtus.
Referência no segmento, a distância entre-eixos no Virtus é de 2,65 metros (exatamente a mesma do Jetta atual), isto é: 8,6 cm a mais do que a do Novo Polo (que já tem uma das cabines mais amplas do seu segmento). Com isso, o Virtus estabelece uma nova referência em conforto e aproveitamento de espaço nas categorias que participa. Mais um benefício da flexibilidade da Estratégia Modular MQB. A altura do Virtus é de 1.468 milímetros (4 mm a mais do que a do Novo Polo) e a largura é a mesma: 1.751 mm.
. O Virtus obteve o melhor índice geral de reparabilidade entre todos os veículos participantes, com classificação 10 (a mesma do Novo Polo, up! e do cross up!), no ranking Car Group 2017, do CESVI Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária).
Além da melhor reparabilidade, o Virtus chega com o pacote de manutenção mais acessível de seu segmento no mercado brasileiro. O Virtus Highline 200 TSI terá as três primeiras revisões (10.000 km, 20.000 km e 30.000 km) gratuitas. Para as demais configurações

Sobre Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Para topo
nakaianja@mailxu.com