Prefeitura de Osasco e professores discutem Plano de Carreira do Magistério

Na última semana a administração municipal de Osasco se reuniu com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Serviços Públicos de Osasco e Cotia (Sintrasp) e da Associação dos Professores de Osasco (APOS) para discutir aspectos da elaboração do Plano de Carreira do Magistério. Participaram do encontro os secretários José Toste Borges (Educação), Soleny Oliveira Pereira (Administração), Pedro Sotero (Finanças) e representantes do instituto de previdência do município.

As discussões em torno da elaboração de um plano de carreira para a categoria são antigas e vêm de outras administrações, mas somente no atual governo estão ganhando forma com a redação das principais propostas, entre elas a progressão na carreira, adequação ao Plano Nacional de Educação, valorização profissional através das progressões de título e avaliação de desempenho e conhecimento.

O conteúdo do plano de carreira é discutido por uma comissão que agrega representantes dos professores, do sindicato e do governo. Uma nova reunião acontecerá na quinta-feira (4/10), às 10h, no gabinete da Secretaria de Administração para a avaliação de outros pontos apresentados pela categoria, como uma bonificação de 10% para os docentes e realização de concurso público para gestores.

Os impactos do novo plano no orçamento da Educação também foram discutidos  no encontro. A expectativa é que o plano de carreira seja finalizado nos próximos dias para que o Executivo o envie ainda este ano à Câmara Municipal para que entre em vigor no início de 2019.

“Nossa intenção é chegar a um denominador comum que contemple ao máximo as necessidades da categoria e que também seja algo suportável financeiramente para a Administração”, disse Rogério, que depois completou. “Valorizamos o papel dos nossos professores, por isso estamos discutindo juntos a elaboração do plano. Foi um compromisso assumido por mim. Um dia não serei mais prefeito, mas quero plantar uma semente, saber que ajudei a fazer algo que acabasse com esse estigma de que Osasco é a cidade da região que mais paga mal os professores.”

No encontro o chefe do Executivo enalteceu o trabalho dos docentes e falou de seu contentamento em relação ao aumento na nota obtida (6.1) pelo município no Índice de Desenvolvimento da Eduação Básica (IDEB), referente à avaliação dos primeiros anos do Ensino Fundamental. “Fico feliz de ver que o trabalho de nossos professores está rendendo frutos”. Osasco tem cerca de 5.600 professores (creche, Emei, Emef e EJA) e em torno de 68 mil alunos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here