É preciso mudar

Nas Universidades Públicas, a maioria dos estudantes de medicina é proveniente das classes economicamente altas e médias altas, isto em razão que nos vestibulares as maiores chances são dos alunos vindos de boas escolas particulares e cursinhos. Já nas Universidades e Faculdades particulares, só o rico pode manter o filho, já que as mensalidades giram em torno de nove (9) mil mensais além do custo com hospedagem, alimentação e livros. Logo, o formando vindo de um berço abastado, com raras exceções, vai procurar estabelecer-se nas regiões centrais das grandes metrópoles onde irá instalar seu consultório. Daí a razão de que o nosso país, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), possui número suficiente de médicos para atendimento de sua gente, mas eles estão concentrados nos grandes centros e praticamente ausentes em cidades menores nos rincões do nosso Brasil. Enquanto isso, a maior parte dos estudantes, isto é, originários de famílias pobres e da classe média baixa, cursam outras faculdades, pagas com sacrifício dos pais ou com o trabalho dos próprios estudantes.

Moção de repúdio
A moção de nº 592 foi apresentada pelo vereador Ricardo Silva, na sessão ordinária da Câmara de Osasco, da última terça-feira, a um segurança de uma empresa terceirizada que presta serviços ao Hipermercado Carrefour de Osasco, como o principal suspeito de espancar violentamente uma cachorrinha, causando sangramentos e ferimentos graves, uma atrocidade e que, mesmo socorrida pela equipe da Zoonoses da Prefeitura, acabou morrendo. A moção foi aprovada por todos os vereadores presentes na sessão. No final da sessão do expediente, o vereador Ralfi Silva disse que o agressor já foi identificado e para reforçar o inquérito policial, além das imagens já em poder da polícia, procura-se testemunhas para melhor esclarecer o caso.

Moção de repúdio 2
A moção de nº 594 foi apresentada pelo vereador Tinha di Ferreira, na sessão ordinária da Câmara de Osasco, da última terça-feira, às empresas de ônibus que exploram o transporte coletivo urbano em Osasco, pelo motivo de estarem pleiteando aumento na passagem acima de R$ 5,00. É bom lembrar que o vereador Tinha já protocolou um pedido de CPI com relação ao transporte coletivo urbano mas conseguiu apenas seis (6) assinaturas dos vereadores, faltando mais uma para que ela se instale. Os vereadores Jair Assaf e Toniolo usaram a tribuna para esclarecer que é um direito das empresas apresentarem suas planilhas de custos com pessoal, combustível, pneus,etc., mas atender o pedido de aumento da passagem já é uma outra questão, que deve ser analisada pelos órgãos competentes da prefeitura e no final definir se haverá aumento e qual o valor. Os vereadores Pelé, Didi, Alex da Academia e De Paula não são favoráveis ao pleito, isto é, o aumento solicitado. A Moção foi aprovada por todos os vereadores presentes.

Momento ímpar

Na terça-feira, 4, o vereador Didi, seguindo o que está ocorrendo em nível federal, disse que o prefeito Rogério Lins tem uma grande chance de promover uma reforma administrativa, reduzindo o número das secretarias municipais, enxugando a máquina pública, visando uma contenção de despesas.

Aplausos
Ao ministério Público Estadual, na pessoa do Promotor de Justiça Gustavo Albano, pelo incessante e árduo trabalho de combate à corrupção nas esferas privada e pública e pelas medidas anunciadas por ele na última quarta-feira, que recursos referentes a multas e acordos em ações de improbidade administrativa e de processos envolvendo corrupção, investigadas pela Promotoria Pública de Osasco, serão a partir de agora destinados à segurança, no fortalecimento do aparelhamento da polícia militar e da guarda civil municipal, além de investimentos na zeladoria de Osasco, ou seja, em praças públicas e quadras esportivas em estado de abandono, começando o atendimento pelos bairros mais carentes da cidade.

Perigo
Vândalos retiraram algumas grades laterais de proteção, da passarela de pedestres que liga a Avenida Nações Unidas, no Bonfim à Avenida Presidente Kennedy, no Rochdale. E mais, há alguns lances de grades em situação de risco. Seria interessante o poder público municipal, por meio da secretaria competente, vistoriar e tomar as providências devidas.

Má conduta
mor“Sou moradora do Rochdale e mais uma vez estou, assim como os demais moradores, indignados com o descaso que fazem com o dinheiro público; Todo o final de ano, na EE Julia Lopes de Almeida seus alunos encerram o ano com um grande festival de livros e cadernos destruídos no meio da rua; Em conversa com a gestora, a mesma disse que fala com eles mas não adianta; Perguntei então, porque não recolhem os cadernos e livros para a reciclagem; Ela disse que os alunos escondem para rasgar no final”.
Enviamos a reclamação/denúncia para a Imprensa Educação SP e esta foi a resposta:
A Diretoria de Ensino repudia todo ato de desrespeito ao patrimônio público e conta com a parceria da comunidade escolar, pais e alunos para manter espaços e materiais. Sobre o caso ocorrido, assim que a unidade de ensino tomou ciência do ocorrido, solicitou que alguns funcionários fizessem a limpeza do local onde os materiais foram rasgados. É importante destacar que o Caderno do Aluno é um material individual e não-reutilizável, fornecido gratuitamente aos alunos que são responsáveis pelo material. Ainda assim, a escola realiza orientações ao longo do ano para conscientizar os estudantes e as famílias sobre a preservação do material pedagógico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here