Em Off

Nos braços do povo 

A manhã desta quinta-feira, dia 26, foi de grande movimentação de mulheres em frente a Prefeitura, com palavras de ordem e mais um carro de som pedindo apoio do prefeito aos quase 4 mil professores. Todos convocados pela APOS (Associação dos Professores de Osasco) e com apoio do Sintrasp (Sindicato dos Servidores Públicos). O tema principal foi melhores salários e um plano de carreira justo para todos os mestres. Surpreendentemente, diferente de outras vezes em que prefeitos nem saiam do gabinete, e era montada uma comissão para que fosse atendida pelo Chefe do Executivo, o prefeito Rogério Lins, se dirigiu até a entrada do Paço Municipal, subiu no caminhão que tinha o som e desandou a falar. Acabou reafirmando seus compromissos garantindo um canal de comunicação diretamente com ele.
Após muitos aplausos, professoras fizeram questão de cumprimentá-lo e fazer selfies.

 

Pagar o que é justo

Destacando que as pessoas querem e merecem atenção e carinho o prefeito, em seguida atendeu jornalistas em seu gabinete. “Fiz questão de sair e ir até lá, não para fazer promessas e sim cumprir os compromissos já assumidos de uma recuperação que há mais de dez anos não é feita. São quinze anos que os professores vêm recebendo baixos salários e sem incentivos em seu plano de carreira que agora vamos aprovar”, disse Lins. O prefeito afirmou que esse ano aprova o Plano de Carreira .

 

Vereadora pede cautela

Caiu como uma bomba as declarações do ex-prefeito Francisco Rossi sobre a eventual candidatura no lugar da filha Ana Paula (PR). Acostumados às mesmices de pré-campanha os formadores de opinião tomaram a informação como um grande destaque para as principais mídias da região, já que Rossi chegou afirmar que sua dobrada seria com a deputada federal Bruna Furlan (PSDB). Mas para a filha, Ana Paula Rossi (PR) ainda é cedo para se tomar tamanha decisão. “Tem muita indefinição, ainda”, garantiu. Ao Correio Paulista, Rossi chegou a afirmar que sua filha imaginava que teria o apoio exclusivo de Rogério Lins em Osasco. “Mas o prefeito tem declarado que vai ajudar vários candidatos, inclusive os também ex-secretários Gelso Lima e Délbio Teruel, e isso pode inviabilizar que ao menos um seja eleito por Osasco”, garantiu.

 

Vale-Táxi para gestantes 

Em Barueri, o vereador Roberto Mendonça (SD) apresentou uma indicação na sessão de terça-feira, 24, propondo ao Poder Executivo a criação de um vale-táxi para gestantes que estiverem prestes a dar à luz ou já em trabalho de parto poderem se deslocar ao hospital. O benefício também contemplaria a volta para casa após a alta médica. De acordo com o parlamentar, o objetivo é beneficiar moradoras de baixa renda que não têm carro nem recursos para pagar uma corrida de táxi até a maternidade. Para ter direito ao vale-táxi, as mulheres teriam que fazer um cadastro na Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social.
“Acredito que essa é uma medida que vai oferecer mais segurança para a futura mãe e para o bebê que está prestes a nascer. Comparado ao benefício que vai trazer para essas pessoas, o custo para o Poder Público seria baixo”, explicou Roberto Mendonça.

 

Pra onde foi a verba? 

Por reiteradas vezes a Saúde e debatida na Câmara Municipal de Carapicuíba. Desta vez coube à vereadora Néia Costa (PSB) debater o assunto na Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Carapicuíba, realizada nessa terça-feira (24). Por meio de dois Requerimentos, a nobre edil está solicitando ao Executivo, informações sobre o valor total recebido dos governos estadual e federal, para manutenção do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e também sobre a falta de insulina nos postos de saúde da cidade. E não fixou só nesse assunto. A vereadora Néia também apresentou o Requerimento n° 20/2018, que questiona o Poder Executivo sobre a existência de algum projeto para substituição dos pontos de ônibus nos bairros do município.

 

Só a inflação e olhe lá 

Semana passada colocamos aqui sobre a possibilidade de haver uma reajuste nos vencimentos dos servidores da Câmara Municipal de Osasco. Um documento apresentado pela Associação dos Servidores da Câmara foi esquecido pela diretoria que agora alega desconhecer tal distribuição. Nele até havia uma proposta de um projeto que poderia conceder aumento de até 50%. Fora isso, a proposta de quatro vereadores que compõe a mesa sobre a mudança salarial para os chefes de Gabinete. Mas coube ao presidente Elissandro Lindoso afirmar que não pautará nada à respeito. “Esse projeto sobre as chefias de gabinete não tem minha assinatura”, disse discordando da proposta. O presidente já garantiu que se houver aumento será só a inflação e nada mais.

 

Postos de combustíveis na mira 

Diversos postos de gasolina tiveram a fiscalização da Secretaria Estadual da Fazenda. As abordagens ocorreram nesta semana; terça-feira, 24. Seria, na realidade, um braço da Operação De Olho na Bomba que já fiscalizou 40 postos de combustíveis na Capital e Grande São Paulo; desses seis deles em Osasco. Foram mobilizados 80 agentes fiscais das delegacias tributárias. O protocolo da ação para os postos fiscalizados, é que são selecionados a partir de denúncias e com cruzamento de informações; serviço da área de inteligência fiscal da Fazenda. Foram realizados coleta de amostras de gasolina e etanol. Ambos os combustíveis com alto índice de adulteração. As amostras coletadas foram encaminhadas para análise no laboratório da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Constatadas desconformidades no estabelecimento, as bombas serão lacradas e a inscrição estadual cassada, o que acarretará o encerramento das atividades do posto. Que voltem sempre.

 

Projetos para todos os gostos

Todas as semanas, tanto nas sessões de terça ou quinta-feira, na pauta quando da ordem do dia, os projetos a serem apresentados na maioria é do vereador Tinha Di Ferreira (PTB). E essa semana, só terça o vereador estava em 29 projetos, apenas um vereador, Ralfi Silva fazia a diferença com um projeto de atendimento médico veterinário. Tinha em conversa afirmou que vai pedir vistas de quase 30 projetos que estão na pauta. Ele não revela, mas os motivos seriam as pressões recebidas por colegas para boicotar seus projetos. Recentemente, o vereador Josias Nascimento (PSD) fez uma proposta para que as sessões iniciacem às 14 h, alegando que só havia moções no expediente e, claro, o campeão era Tinha Di Ferreira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here