Morre o jornalista e ativista político Antônio Roberto Espinosa

Ele estava internado na UTI do Hospital Cruzeiro do Sul em Osasco, vítima de um câncer no pulmão, ele será velado na sala Osasco (prédio anexo à Prefeitura) e às 15h30 acontecerá a cremação no Bosque da Paz em Vargem Grande.

Espinosa querido por muitos no meio político e jornalístico foi diretor da Editora Abril e fundou o jornal Primeira Hora, por onde passaram grandes jornalistas do cenário nacional. Após o anúncio de sua morte, centenas de mensagens de carinho sobre passagens da sua vida foram colocadas em redes sociais.

Professor Adjunto de Pensamento Político e Relações Internacionais Escola Paulista de Política, Economia e Negócios (Eppen) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp, campus Osasco). Membro das Câmaras de Pós-Graduação e de Extensão e Cultura, bem como da Comissão de Relações Internacionais da mesma universidade. Conselheiro titular da cadeira Ensino Superior do Conselho Municipal de Cultura de Osasco. Ex-professor de Política Internacional da Escola Superior Diplomática (ESD) e de Relações Internacionais e Blocos Econômicos do Centro Universitário Fieo (Unifieo). Graduado em Filosofia pela Universidade de São Paulo (USP) em 1976, especialista em Relações Internacionais, pós-graduado pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP) em 2005, com a dissertação O ônus da prova neoconservadora, e doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (USP), com a tese A sombra dos Leviatãs, aprovada com distinção e louvor e recomendada para publicação em 27/6/2011. É autor, dentre outras obras, de Abraços que sufocam – E outros ensaios sobre a liberdade (São Paulo: Viramundo, 2000).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here