Por Osasco e pelo Estado

Prefeito por duas oportunidades em Osasco, deputado federal em três mandatos; um deles de Constituinte. Um dos principais assessores de campanha de Rogério Lins eleito em 2016, Francisco Rossi de Almeida está de volta à política. Dessa vez para uma disputa de cargo nunca realizada; a de deputado estadual. Na última terça-feira o PR (Partido da República) organizou um café da manhã aos jornalistas para apresentar oficialmente as pré-candidaturas de Rossi e Luiz Carlos Motta que dobrará para deputado federal com o ex-prefeito. “Não tinha a intenção de voltar a disputar uma eleição, mas a Ana Paula Rossi decidiu pela desistência de sua candidatura após uma análise do cenário eleitoral e estou de volta para fazer muito não só por Osasco, mas por nosso Estado”, esclareceu.

 

Falta voz em Brasília

Já seu escolhido para a campanha, pelo qual vai dobrar na candidatura para deputado federal, o empresário Luiz Carlos Motta, presidente da Federação dos Comerciários do Estado de São Paulo, afirmou ter escolhido um ótimo nome para compor com ele .
“O Francisco Rossi gosta da vida pública e tenho certeza que ele tem muita chance de ganhar por ser muito querido pelas pessoas de Osasco pelas obras que fizeram a diferença na cidade além de ser respeitado em todo o Estado”, afirmou.
Sobre sua candidatura afirmou que a Câmara Federal necessita de defensores para os comerciários. “Nós estamos sofrendo em Brasília porque não temos defensores para nossos trabalhadores”, reclamou.

 

Multas, a surpresa

Mas a reunião com jornalistas ia de vento em popa, com a presença da presidente do PR em Osasco vereadora Ana Paula Rossi, a vice prefeita Ana Maria e diversos jornalistas fazendo as indagações, quando derrepente um colega avisa que os agentes de trânsito estavam multando os veículos estacionados na via. Um grande número saiu ás pressas para retirar seu veículo, apesar que alguns já tinham sido multados. Claro que houve desrespeito por parte dos profissionais, inclusive esse que escreve. Mas ao ouvir as pessoas na rua, eles disseram que poucas vezes o Setran passa por ali. A maior fiscalização é à noite devido aos estudantes que volta e meia estacionam na via. Se houve maldade ou não por parte de alguém podem ter certeza que atrapalhou a nossa missão profissional. Consultada a Setran respondeu: “Os agentes de trânsito estão nas ruas para con statar as irregularidades e veículos estacionados em locais proibidos, e cumprem o papel de emitirem as multas”.

 

Enfim, justiça

Há muitos anos se ouve falar das invasões no Cemitério Girassóis; antes Flamboyant no extremo da Zona Norte de Osasco. Um multi-lançamento ocorrido nos anos finais do então governo Humberto Parro. A proposta era tentadora. Comprar um jazigo com pequena entrada e que daria direito a vários túmulos no mesmo espaço. Passados mais de 20 anos após a intervenção do prefeito; na época Francisco Rossi, a Justiça de Osasco envolvendo Ministério Público através de uma TAC (Termo de Ajustes e Conduta) põe ao fim um calote em pelo menos cinco mil famílias que adquiriram e não tiveram o direito de ser usado pelos familiares.

 

Nem tudo está perdido 

Para o ex-prefeito Francisco Rossi, ele foi obrigado a intervir e desapropriar pois eles vendiam o mesmo jazigo para diversas pessoas e as reclamações eram muitas na prefeitura. “Na hora de comprar o preço era convidativo, mas no primeiro pagamento de taxa de conservação o valor era maior do que os valores pagos pelo pequeno terreno”, diz Rossi . Que ainda afirmou que não havia outra maneira, por isso desapropriou e botou ordem na administração. “Infelizmente os prefeitos que vieram depois abandonaram a correta manutenção ao chegar ao ponto de invasão de sem teto até estacionamento cobrado por particulares”, reclamou o ex-prefeito. No acordo firmado todos os lesados serão indenizados pela empresa Flamboyant.

 

Uma nova ACEO

O prefeito de Osasco, Rogério Lins, e representantes da Associação Comercial e Empresarial de Osasco (ACEO) reuniram-se na quinta-feira, 2, durante café da manhã na instituição, para discutir uma aproximação entre poder público e entidade para a realização de uma promoção especial no comércio da cidade, programada para o mês de novembro. O superintendente da ACEO, Denis Mello, disse que a entidade quer realizar entre os dias 20 e 25 de novembro a “PromoOsasco – uma cidade em promoção”, mesmo período em que ocorre a black friday, para incentivar liquidações no comércio e atrair maior número de consumidores. “A promoção viria acompanhada de uma série de atividades para fomentar o comércio e atrair os consumidores”, disse, reforçando que a entidade precisa do poder público para uma mobilização maior. O recém-empossado presidente Amir Gomes, informou que a entidade quer criar o Estatuto do Comércio com regras e orientações, visando fortalecer um dos setores mais representativos da economia da cidade.

 

Uma saúde melhor 

O pré-candidato a deputado estadual Elissandro Lindoso, presidente da Câmara de Osasco, pretende dar continuidade no trabalho exercido pelo ex-prefeito Celso Giglio para a melhoria dos serviços de Saúde na cidade e região. Segundo o Doutor Lindoso, além das obras realizadas na cidade, o legado de Celso Giglio inclui uma série de demandas que ainda estão por ser cumpridas. “As novidades são bem-vindas, mas não adianta pensar em ideias mirabolantes se os serviços básicos são precários, se falta insumos, se faltam profissionais e até mesmo instalações adequadas”, afirma o Doutor Lindoso. Em Osasco, a secretaria da Saúde está a cargo de José Carlos Vido, que é filiado ao PSDB. Segundo o Doutor Lindoso uma das maiores queixas da população é justamente a de que não há sequência no trabalho da classe política no sentido de realizar aquilo que já foi discutido e solicitado pelos munícipes. “Eu vou fazer uma ponte, entre as propostas já conhecidas e propostas que agreguem qualidade a tudo o que diz respeito ao atendimento da saúde nos municípios”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here