Preparem-se para o futuro!

Uma mudança importante está em curso no país e deverá alterar significativamente as relações sociais e econômicas, com reflexos diretos na dinâmica das cidades. Trata-se do envelhecimento da população brasileira, que caminha a passos largos para uma composição futura bastante distinta da atual.
O estudo “Projeção de população”, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta semana aponta que em 21 anos, ou seja, em 2039, o Brasil terá mais pessoas idosas (com 65 anos ou mais) do que crianças até 14 anos. Os dados levam em conta o índice de envelhecimento da população, que é a relação entre os dois grupos etários. Hoje essa relação é de 43,2 pessoas idosas para cada 100 crianças dessa faixa. Em 42 anos, ou seja, em 2060, segundo o IBGE, um quarto da população (25,5%) será formado de pessoas com 65 anos ou mais. Isso pode parecer muito distante para alguns, mas basta lembrar que 42 anos é o tem po que já se passou desde 1976. Aqueles que já passaram dos 40 certamente sabem que não se trata de tanto tempo assim. A verdade é que ano após ano o número de idosos aumenta e o estudo do IBGE traz um recado muito claro para todos – preparem-se para uma nova realidade! A futura configuração da população deverá promover uma metamorfose nos relacionamentos, na economia e nos municípios. As cidades que não se prepararem para essa realidade correrão o risco de perder gente, com prejuízos econômicos. Basta lembrar que uma parcela importante desse grupo não vincula moradia ao trabalho, embora a aposentadoria esteja cada vez mais distante para muitos. Em outras palavras, os dados do IBGE expressam que políticos e gestores públicos atentos deverão adaptar seus discursos e, principalmente, seus planos, projetos e ações. Uma cidade conectada com o futuro será uma cidade comprometida com os idosos, grupo cada vez mais informado e exigente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here