Ribamar o novo presidente

Em sessão extraordinária, ontem quinta-feira, a Câmara Municipal de Osasco elegeu a nova Mesa Diretora para o biênio 2019/2020. Com isso, foi eleito presidente o vereador do PRP Ribamar Silva, em seguida vereadores escolheram como vice Alex da Academia (PRP). Segundo vice, Toniolo (PCdoB). O primeiro secretário é Daniel Matias (PRP), segundo secretário a mesa terá uma mulher Lúcia da Saúde (DC). Em terceiro o veterano Jair Assaf (Pros). A novidade é a inclusão do quarto secretário que ficou para Pelé da Cândida (PSC). Uma votação bem rápida em que Ribamar obteve 18 votos e Tinha de Ferreira (PTB) apenas 3.

 

Passou do ponto

Dizer que esse foi o lado bom da Câmara essa semana, pois na sessão de terça-feira, no linguajar popular o pau comeu por lá. Uma sessão muito tumultuada com discussões acaloradas e em certo tempo até agressão por uso do microfone de apartes. O inicio partiu de uma provocação do vereador Didi de Almeida (PSDB) quando uma moção, para agradecer o ex-prefeito Jorge Lapas (PDT), serviu de estopim. Transtornado e transformado, Didi aos berros começou a criticar o presidente Elissandro Lindoso. Falava de uma verba disponibilizada para uma empresa efetuar microfilmagem em todos os documentos da Casa. Um valor a ser gasto de 4 milhões de reais que Didi afirmou desconhecer a forma como foi feita.

 

Perdeu a paciência 

Claro que irritado, Lindoso não deixou por menos e esgotado por tantas críticas, o atual presidente desabafou. Num dos trechos foi bem direto. “Pode investigar, pode denunciar. Só que é o seguinte meu amigo, seja justo. Use a mesma balança”, disse Lindoso. Na presidência da sessão estava o vice Ribamar que aconselhou que as discussões fossem feitas numa sala reservada de reuniões no momento do café. De nada adiantou, Didi voltou com a tréplica sobre o assunto e mais ataques a Lindoso “Primeiro, não tenho funcionário fantasma, segundo tem que fazer uma reunião para discutir os valores. Se tiver corrupto aqui não sou eu; se tiver má feitura, não sou eu”, retrucou Didi que ainda ouviu de Lindoso que tem um fantasma sim nomeado por ele e que o caso já está no Ministério Público.

 

Mas o pior ainda estava por vir 

Adiante, as discussões sobre a Moção a Jorge Lapas continuaram com elogios e muitos ataques. Num determinado momento Didi acabou falando que a situação é crítica e vai acabar sendo 21 vereadores presos. E claro, que Tinha voltou ao assunto afirmando que tem que limpar mesmo, mas se vai ter 21 vereadores presos ele retrucou “eu não, então vai ter 20”. E Pelé ao usar das palavras citou Tinha sobre a denúncia de mensalinho aos vereadores. “Quando a gente fala de mensalinho com o prefeito é uma coisa muito grave; uma quebra de decoro parlamentar que tem que provar”, disse Pelé.

 

Levar adiante

Não sou corrupto, não estou aqui como bandido. Se o Tinha falou que tem os 300 mil pagos pela empresa, pode ter certeza, faço questão de saber isso daí”, disse o vereador da Zona Norte. Ao ouvir de Pelé que tinha que investigar tudo ocorreu como a Secretaria de Esportes, Di Ferreira exagerou a uma verdadeira desordem e falta de respeito. Claudio da Locadora pegou o microfone e foi tomado bruscamente por Tinha. Ali começaram as agressões com Tinha segurando fortemente o pescoço de Claudio o que gerou a entrada da segurança com Di Ferreira berrando com ofensas a Claudio tipo: “Você vai ter que explicar os dois milhões que você pediu”, acusou.

 

E a paz volta a reinar

Sessão suspensa de novo para acalmar os ânimos, quando volta começa a votação do LOA (Lei Orçamentária Anual) em valores que chegam a 2.860 bilhões. Mais tarde, com os ânimos voltando à normalidade chegava o momento de lavar a roupa suja. Tinha foi até Claudio da Locadora que estava sentado junto à Mesa Diretora e ambos marcaram um momento bem singelo, como podemos observar na foto. A verdade é que nossos vereadores têm que ter mais responsabilidade e cuidar mais da imagem já tão desgastada do Legislativo osasquense. Incidentes com discussão até podem acontecer, mas chegar à vias de fato como na sessão do dia 16 de dezembro, isso não pode mais ocorrer.

 

O homem das obras

Eu quero no pouco espaço que tenho disponível, comentar sobre um grande amigo. Trata-se de Fernando Cavalcante, que atualmente é o diretor da Zeladoria Central Sul de Osasco. Sempre simpático em suas ações, Fernando procura atender a todos. O mais importante é a sua responsabilidade com o município nos reparos da cidade como tapa-buracos nas centenas de vias públicas e as surpresas como enchentes e outros problemas que ocorrem pela cidade. “Trabalhar com aquilo que te dá prazer é algo maravilhoso, o dia passa rapidamente e me sinto realizado a cada obra que sai dessa diretoria”, disse Fernando.

 

Tristeza e comoção 

Na madrugada de ontem nos chegou a triste notícia da morte do amigo Osvaldo Verginio, morto por um homem encapuzado que desceu do carro e atirou várias vezes o atingindo mortalmente. Uma carreira política brilhante quando se elegeu vereador e ficou quatro anos na presidência do Legislativo. Não bastasse isso acabou sendo deputado estadual. Teve duas tentativas para se eleger prefeito, não conseguiu, mas continuou na gestão pública quando foi escolhido para cuidar do trânsito na cidade. Perdemos um homem trabalhador que desempenhava um excelente trabalho social nas periferias do município. Ele morreu, mas deixou sua marca na cidade. Agora resta aguardar as investigações da polícia. Deixa esposa, filhos e neto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here