Sindicato de Osasco e região repudia a extinção do Ministério de Trabalho anunciada por Bolsonaro

O Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região repudiou a extinção do Ministério de Trabalho anunciada na tarde de quarta-feira, 7, pelo presidente eleito Jair Bolsonaro.

​ Em nota, o Sindicato disse:”Num país com uma reforma trabalhista que retira direitos e com quase 13 milhões de desempregados é impensável que o Ministério do Trabalho deixe de existir.

Defendemos mais investimentos no Ministério do Trabalho. Reivindicamos mais contratações de auditores fiscais. Lutamos há anos pelo fortalecimento desta pasta tão importante para a vida e direitos dos trabalhadores, e para o avanço do trabalho decente no país.

É importante lembrar que o Ministério do Trabalho fiscaliza o cumprimento de direitos, como férias 13º salário, entre outros. Atua na fiscalização dos cumprimentos da Lei de Cotas, de dispositivos de segurança em máquinas e equipamento. Também fiscaliza e combate, com autuações, o trabalho infantil e escravo, que ainda persistem no Brasil. Além disso, é responsável pelo seguro-desemprego.

Não podemos nos calar diante de tal proposta. Trabalhadores de todo o Brasil deverão fortalecer os seus sindicatos, participar da luta para defender seus interesses, seus direitos. Só a luta poderá garantir avanços e impedir retrocessos. A organização dos trabalhadores brasileiros deverá ser fortalecida. Não precisamos, e não aceitamos o fim do Ministério do Trabalho e Emprego. O nosso país precisa é de políticas voltadas para geração de emprego, do fortalecimento das relações de trabalho, de justiça social e de inclusão social. Não ao fim do Ministério do Trabalho e Emprego!”.

Quem assina a carta é a Diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here