Sou filho logo existo

Hoje falo em especial sobre minha mãe, a mulher que tenho como referência pois através de suas palavras e a luta para criar quatro filhos sozinha, me despertou para ser a mulher forte que sou hoje.
Mas de fato, o que mais me marcou nesse ensinamento do treinamento é como nos esquecemos da pessoa responsável pela nossa existência, não digo esquecer da nossa mãe, mas de ter um olhar para ela como a pessoa mais importante de nossa vida. Dentro do assunto abordado, aprendi sobre a lei da Maturidade ou do amadurecimento de Winicott, que só seremos capazes de seguirmos adiante quando honrarmos e respeitarmos nossos pais, dentro daquilo que eles puderam ser para nós.
Você conseguiria dar a alguém R$ 50, senão o tivesse? Mais ou menos isso, ninguém dá o que não tem, ninguém ensina o que não sabe, a grande questão nessa história é que vemos nossas mães dando o melhor para nós dentro daquilo que a vida deu a elas, e esquecemos que por trás de suas rugas, cansaço, existe uma mulher que por muitas vezes anulou-se em prol de dar o melhor para nós.
A minha querida mãe Manuelita, depois que separou do meu pai, não teve coragem de se casar de novo, por medo de sofrermos algum tipo de agressão com um novo parceiro. Quer maior prova de amor do que essa?
Depois de adquirir esse conhecimento, fui conversar com minha mãe para perguntar sobre a sua vida, coisa que nunca havia feito, compreender sua história, seus sonhos, como foi sua infância e levei um choque, pois eu tinha uma pessoa especial na minha vida e nem sequer sabia da sua história.
Deste dia em diante descobri que tudo que aprendi era realmente verdade. Passei a conhecer um pouco mais dessa mulher que é a razão do meu existir.
Podemos comemorar um dia como sendo especial dedicado à essas mulheres tão especiais e até dar presente, ligar, mandar um mensagem, mas no fundo o que a minha ou a sua mãe deseja, é um abraço, uma palavra de “Eu te amo, Mãe”. Faça isso senão todos os dias, pelo menos uma vez por semana, ou o máximo de vezes que puder.
Algumas pessoas podem não tê-las mais para dar esse abraço, outros ainda sim e as valorizam, e outros que não as aceitam ou as negam por conta de não compreender, que diante do que ela pode ser foi o melhor, independente se foi bom ou ruim, mas que ter a maturidade para compreender, que você só existe e somente existe por que ela te deu a vida. Honrá-las e respeitá-las é o maior poder que pode ter sobre a sua vida.
O primeiro papel a exercer é que: SOU FILHO log oEXISTO.
A elas dedico meu amor e meu carinho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here