Televisão é o meu eletrodoméstico predileto

 
Vejo que Rafa Brites não é mais repórter do “Vídeo Show”, Globo. Parece que a moça queria ser apresentadora do programa. Muito nova na TV para chegar chegando desse jeito, mas melhor do que Sophia Abrão ela é. Tenho certeza disso.
Não sei o que é pior, propaganda com palavrão ou propaganda com palavrão e aquele sinal sonoro para não chocar o grande público?
Aproveitando…
Gosto de toda e qualquer publicidade que me faça lembrar os anos 80.
Mudando de assunto…
Continuo não gostando de jornalista esportivo que chuta notícia óbvia. Assim até minha mamãe dá informação.
E parece que não teve grande audiência, mas gostei do novo “Show do Esporte” da Band. Programa apresentado pelo sempre competente Milton Neves. E melhor, ele gosta das minhas ideias.
Falando de novela…
Com dor no coração tenho que dizer algo, “Deus Salve o Rei”, Globo, se perdeu. A novela perdeu completamente o sentido. Bem típico de novela que por audiência muda toda sua essência. Triste.
Falando nisso…
Bom demais ver o Tarcísio Meira em ação. O genial ator entrou em “Orgulho e Paixão”, Globo. Já o lado triste é ver que ele quase sempre aparece sentado. Claramente com dificuldades físicas. Mas que tenha saúde eterna.
Não consigo assistir sempre, mas gosto de ver “O Direito de Nascer” (versão do SBT) na TV Aparecida. Minha mãe também adora.
E nem sei se já falei, mas minha mãe também não perde nenhum capítulo de “Carinha de Anjo” no SBT. Ela gosta dessa mistura de novela infantil com novela mais adulta.
Uma coisa nada a ver, mas…
Nada mais bobo do que ver um jornalista rico fingindo amar pobre e reclamando da elite que ele pertence. Só rindo mesmo.
Já uma coisa que muita gente não entende…
Boa audiência não quer dizer que o programa é bom. E também ao contrário, eu gosto de muitos
programas que têm audiência baixa.
E o  “Jornal Nacional”, Globo, continua perguntando qual o Brasil que eu quero. Eu quero um país que entenda que televisão é um eletrodoméstico. Apenas isso.
Sobre religião…
Nada contra nenhuma religião, mas assistir exorcismo em horário nobre na TV não é das melhores coisas. Apenas acho.
Para fechar…
Não sei se já falei sobre isso, mas em todo caso…
Sou repórter esportivo. Vivo em estádios de futebol. E posso afirmar que repórter homem e repórter mulher são xingados da mesma forma por “torcedores”. Não tem distinção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here