Vereador de Osasco faz esclarecimento sobre implantação de hospital em biblioteca

O Vereador Daniel Matias (PRP) emitiu uma nota de esclarecimento sobre a Indicação 16248/2018, apresentada na Sessão Ordinária do último dia 9 de agosto, em que sugere o ao prefeito Rogério Lins (PODE) a utilização do prédio da atual Biblioteca Municipal Monteiro Lobato, no Centro, como futura sede do primeiro Hospital Infantil de Osasco.

A Indicação foi alvo de críticas e o Vereador julgou por bem esclarecer os motivos que levaram à sugestão dada ao Executivo municipal.

O Vereador afirma que não há absolutamente nenhuma proposta para fechar a Biblioteca, como tem sido propagado por algumas pessoas na cidade. “Não é nossa ideia extinguir esse patrimônio público de nossa cidade, e sim transferi-lo para um local dentro de sua proporção e atual situação, até mesmo em respeito ao valor histórico e cultural que esse tão querido acervo sempre representou e ainda representa em nosso Município, que é um dos melhores da Região Oeste, ainda que desatualizado por falta de investimento”, declarou.

Daniel Matias afirma que, antes de apresentar a Indicação, visitou a Biblioteca e levantou informações para que, com propriedade, pudesse sugerir a medida.

“Atualmente e infelizmente, a Biblioteca se encontra em condições precárias de conservação”, explicou. De acordo com ele, existe um plano de modernização, mas há muitos anos a Biblioteca vem sofrendo com problemas como a falta de zeladoria, de iluminação, de recursos e de revitalização que torne o espaço atrativo.

Além disso, a quebra de contrato para gestão do Centro de Inclusão Digital (CID) não possibilita atender a demanda da população em participar de cursos online e fazer pesquisas na internet.

A quebra desse contrato acabou fazendo com que o espaço tivesse queda na procura, principalmente por parte da população de jovens e adolescentes, que hoje dispõe de outros meios para acesso à internet.

Daniel Matias lembra que a Biblioteca oferece outras atividades culturais, como teatro, palestras, dança, curso de xadrez, entre outras, e que a intenção é realocar essas atividades para outro espaço, assim como já aconteceu no passado. “A ideia não é apenas transferir da forma como a Biblioteca está hoje, mas lutar para que todos esses projetos de modernização saiam do papel; além disso, existem ais duas bibliotecas municipais, uma na Zona Norte e outra na Zona Sul, nas mesmas condições”, completa.

DEMANDA NA ÁREA DA SAÚDE

Ainda de acordo com o Vereador Daniel Matias, a sugestão de transferência foi feita pensando no bem maior para a população osasquense que “grita por um sistema de saúde melhor”. “Quando se trata de um Município como Osasco, hoje com uma população de aproximadamente 800 mil pessoas, é preciso não apenas melhorar o que se tem, mas construir mais unidades específicas, como hospitais, por exemplo, que sejam proporcionais a essa população”, justifica.

No tocante ao hospital infantil, Daniel Matias enfatiza que ainda não existe um específico em Osasco, mas apenas a ala pediátrica do Hospital Antônio Giglio, que atende por dia em média 500 crianças, fora as UBSs e UPAs da Rede Municipal de Saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here