Votação por alteração do Estatuto do Palmeiras favorecerá Leila Pereira


Dona da Crefisa ainda não conta com votos suficientes que garantem mudança


 

O Palmeiras passa por um momento de muita tensão e expectativa fora de campo, tudo por conta da votação que ocorrerá na próxima segunda-feira, que pode mudar a vida política do clube. No início da semana, o Conselho Deliberativo se reúne para decidir mudança no seu estatuto. A proposta prevê alteração na duração do mandato de presidente de dois para três anos, o que está deixando o clima bem quente na politica palmeirense .

A mudança na realidade só tem um objetivo, antecipar a candidatura da dona da Crefisa,  Leila Pereira, que sonha ser presidente do Palmeiras. Aliás, a medida já está sendo tratada nos bastidores do clube como “Emenda Leila”.

Pelo estatuto atual, o presidente Mauricio Galiotte concorre em novembro deste ano à reeleição e, se eleito, fica até novembro de 2020. Leila foi eleita conselheira em fevereiro de 2017 e ganha condições de disputar a presidência do clube a partir de fevereiro de 2021. Ou seja, três meses impedem que Leila saia candidata em 2021 como sucessora de Galiotte, que é seu aliado político. Isso adiaria em pelo menos dois anos seus planos de concorrer à presidência do clube e ainda sob o risco de não ter o apoio do presidente da época.

Caso seja aprovada, a proposta de mudança do estatuto permitiria que Leila disputasse como sucessora direta de Galiotte, em 2021, com seu apoio. Esse é o único objetivo da votação, favorecer Leila Pereira, todo o resto é discurso político.

Para a proposta ser aprovada, será preciso ter votos da maioria do Conselho, ou seja 50% + 1. O Conselho Deliberativo atualmente conta com 284 conselheiros, isso significa que para alteração do estatuto passar serão necessários 143 votos. As articulações tem ocorrido diariamente, na última quinta-feira, Leila Pereira reuniu conselheiros em um jantar em São Paulo.

Hoje 130 conselheiros são favoráveis a mudança e 120 contrários e caso os números não mudem até o momento da votação, a mudança do estatuto não será aprovada pelo Conselho.

 

A divisão politica do Palmeiras está estabelecida de seguinte forma:

Mudança do Mandato de presidente de 2 para 3 anos.

Leila Pereira

Seraphim Del Grande

Mauricio Galioti

Beluzzo

Pescarmona

 

Manutenção do mandato de Presidente de 2 anos.

Mustafá Contursi

Carlos Fachina

Roberto Frizzo

Gilto Avalone

Nelo Rodolfo

Genaro Marino

Afonso Della Monica

Elio Esteves

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here