Ícone do site Correio Paulista

Caged aponta retomada gradual da economia em Osasco

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) da
Secretaria Especial de Previdência e Trabalho relativos a 2020 apontam
que, apesar dos efeitos negativos da pandemia do coronavírus na saúde
pública e nos meios produtivos, Osasco retomou a atividade econômica
e, entre maio e dezembro, teve aumento de 3,7% na evolução mensal do
estoque de emprego (maior prevalência das admissões em relação às
demissões).

No período (maio a dezembro), conforme mostra o levantamento, a cidade
teve um acréscimo de 5.619 empregos ao estoque.

Com isso, Osasco fechou dezembro praticamente com o mesmo estoque de
emprego (144.461) que o registrado em março (144.089), início das
restrições por causa da pandemia.

Os números apontam que a retomada da economia osasquense ocorreu de
forma gradual e uniforme nas áreas de comércio, serviços, indústria,
construção e agropecuária.

No acumulado do ano, no entanto, por causa das restrições ao
funcionamento das atividades não consideradas essenciais, houve pequena
retração de 0,6% no estoque de emprego. Foram 58.882 desligamentos
contra 57.952 admissões (saldo negativo de 929 empregos).

As seções de comércio, conserto de veículos e motocicletas,
alojamento e alimentação, transporte, armazenamento e correio,
administração pública, defesa, seguridade social e indústria de
transformação foram as que sofreram o maior impacto negativo, seguidas
das áreas de informação e comunicação, saúde humana e serviços
sociais, de seguro e serviços relacionados, e educação.

Os trabalhadores com menor grau de instrução (fundamental incompleto,
fundamental completo e médio incompleto) representam a maior parcela do
saldo negativo de vínculos.

Sair da versão mobile