Correio Paulista

É mês da Consciência Negra que fala né?

Por – Gustavo Prachedes

E estamos chegando ao fim do chamado mês da Consciência Negra, onde diversas empresas, entidades e personalidades realizaram algum tipo de ação ou publicidade para promover a igualdade racial, valorizar a população negra ou simplesmente alavancar suas vendas através de nossa imagem.

Mas e aí, passou novembro e acabou? Voltamos à realidade da não existência de racismo no Brasil, voltamos para nossos barracos e a população branca pode esperar mais um ano para realizar ações que possam reduzir a consciência pesada por todos os atos de racismo conscientes ou inconscientes que cometeram nesse período?

É mais ou menos assim que nossa sociedade lida com a população negra, falam de igualdade só quando é conveniente, mas chegou a hora de discutirmos o racismo estrutural que aflige nossa sociedade, chegou a hora de discutir todos os anos de segregação racial e aonde isso nos levou, e mais, discutir políticas públicas que realmente empoderem a população negra.

Ou você acha mesmo que a população negra se destaca negativamente em número de homicídios à toa? (em 2018 os negros representaram 75% das vítimas de todos os homicídios no Brasil).

Acha mesmo que quando passa por uma área livre, comunidade, favela, ou qualquer que seja o nome que queira dar para aquele local, a maior parte da população é negra por acaso?

Acha mesmo que as pessoas que moram naquele local escolheram estar lá? Ou será que é só mais um dos inúmeros resultados do racismo estrutural.

E olha que falamos apenas de duas áreas, onde nós negros, somos mais uma vez prejudicados por todo o racismo que “não existe no Brasil”.

E é aí que está a importância de discutir o racismo, a real importância de termos políticas públicas para a população preta, da criação e real efetivação de programas habitacionais que beneficiem os negros, daí a importância das cotas.

E isso tudo é só a ponta do iceberg para que possam tentar resgatar a diferença brutal entre a população negra e branca, que foi causada por centenas de anos de segregação racial velada.

Então vamos nos engajar em uma causa que realmente pode mudar a realidade de nosso país. Afinal de contas VIDAS NEGRAS IMPORTAM!

Mora em Osasco ou região e quer fazer a diferença? Se una ao MANO – Movimento de Aquilombamento de Negres de Osasco. Você encontra o movimento no Instagram e Facebook como @manosasco

Sair da versão mobile