Escolas da rede em Barueri abrem as portas para o projeto inédito Sala Maker

Cidades Destaque

Gradativamente, os estudantes da rede de ensino de Barueri começam a voltar para as escolas.

Adotando todos os protocolos sanitários de prevenção ao novo coronavirus, após intenso planejamento, montagem de arrojada infraestrutura e formação pedagógica, começaram nesta segunda-feira, dia 19, as atividades presenciais do projeto Sala Maker.

Barueri mais uma vez sai à frente e se destaca como a primeira cidade a implementar em toda rede um projeto pedagógico voltado à prática “faça você mesmo”.

Neste tipo de iniciativa, que visa a educação “mão na massa”, o aluno explora o que existe para além da sala de aula, realizando experiências práticas e desafiadoras.

Neste primeiro momento serão atendidos 1.603 alunos, somando aproximadamente 120 turmas de estudantes que participarão das atividades em oito horários diferentes.

Após a devida autorização dos pais, que foram informados sobre os detalhes do projeto pelos gestores das escolas de ensino fundamental da rede, as turmas foram formadas. Os estudantes que moram longe dos polos que abrigam o projeto contarão com transporte e todos terão direito a lanche.

Pedro Henrique, que estuda no 6º B da Emef Raposo Tavares, estava animado com a novidade. “Estava com saudade de ver os amigos e esse projeto é muito legal. Mal vejo a hora de aprender a mexer nos drones”, disse.

Nesta semana de abertura do projeto, as dinâmicas acontecerão nas Emefs Carlos Osmarinho, Eizaburo Nomura, Estevan Placêncio e Dorival Faria. Cada um desses núcleos também atenderão os estudantes das escolas localizadas nas proximidades.

De acordo com o secretário de Educação de Barueri, Celso Furlan, este é um momento muito especial. “Rever nossos alunos retornando para as escolas é muito emocionante. Estamos adotando todos os protocolos de segurança para proteção de todos. Este projeto certamente fará com que nossas crianças e adolescentes matem a saudade da escola e se animem com esse moderno processo de aprendizagem”, disse.

No retorno das aulas presencias, previsto para o início do mês de agosto, o projeto Sala Maker funcionará em 16 polos, beneficiando 10.800 alunos do 6º ao 9º ano de todas as escolas de Ensino Fundamental da rede. Barueri investe cada vez mais e conquista espaços rumo à Educação 5.0.

A implementação do projeto foi realizada pelo Departamento Técnico de Tecnologia e Informação Educacional (DTTIE) em parceria com a empresa A5 Maker, que possui ampla experiência em Cultura Maker e é especialista em educação tecnológica.

As escolas da rede que receberão as Salas Makers são: Emef Alexandrino da Silveira, Emef José Leandro Pimentel, Emef Suzete da Costa, Emeief Benedito Adherbal, Emef Ézio Berzaghi, Emef Nestor de Camargo, Emef Osvaldo Batista, Emef Armando Cavazza, Emef Elizabeth Parminondi, Emef Carlos Osmarinho, Emef Eizaburo Nomura, Emef Amador Aguiar, Emef Marlene Pereira, Emef Estevan Placêncio e Emef Dorival Faria.

Ao participarem do projeto, os estudantes poderão ter contato com tudo o que há de mais avançado no universo maker: impressoras 3D, drones, automação, equipamentos de robótica, arduíno, além de um rico material pedagógico especialmente preparado por especialistas no assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *