Hospital São Camilo na Granja Viana tem horta urbana com cultivo de diversos produtos sem agrotóxicos

Capa Geral

O cuidado com a qualidade de vida e o bem-estar integra uma série de ações de prevenção e promoção à saúde na Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, tendo como um dos pilares o estímulo à alimentação saudável. Assim, surgiu, em março de 2020, em parceria com o Instituto Kairós, o projeto da horta urbana na Unidade da Granja Viana, em uma área de 16 mil m² destinada ao cultivo de diversos produtos sem agrotóxicos, seguindo o modelo da agroecologia.

O comprometimento da equipe São Camilo com o projeto foi tanto que levou a horta a conquistar, em tempo curto, o selo IBD (Associação de Certificação Instituto Biodinâmico), a maior certificadora da América Latina de produtos orgânicos.

De acordo com Tatiana Cristina Sales Bononi, supervisora de nutrição da Unidade, os alimentos produzidos no espaço são utilizados no preparo das refeições de pacientes e colaboradores da Rede, beneficiando também as unidades Pompeia, Santana e Ipiranga.

“A Rede realizou um estudo para a construção de uma composteira, além de investir na implantação de meios de cultivos para a melhor produção de hortifrutis, como o consórcio de espécies e utilização de Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC)”, ressalta.

Ela explica também que a Rede São Camilo SP criou um centro de treinamento para nutricionistas e cozinheiros dentro da Unidade de Cotia.

“Na Unidade Granja Viana, 100% das verduras são produzidas na horta, sem temperos artificiais, utilizando caldos (vegetais, frango, carne, PANC) para agregar sabor e valor nutricional às refeições. Os alimentos são usados integralmente, incluindo cascas e talos, com o objetivo de aproveitar o máximo de cada ingrediente e combater o desperdício”, reitera.

Hoje, o projeto conta com ao menos 30 espécies de PANC, além de mais de 85 variedades de verduras, ervas aromáticas, legumes e frutas. Do total produzido mensalmente, 17% atendem a pacientes e colaboradores da Unidade Pompeia, 28% de Santana e 27% do Ipiranga.

Dra. Aline Thomaz, CEO da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, destaca que o projeto tem como base o conceito “do campo para a mesa”, cujo propósito é contribuir para que o cultivo dos alimentos ocorra da forma mais natural possível.

“Esse processo gerou aprendizados importantes a todos, alinhados com a missão da instituição de promover a saúde de forma ampla, valorizando a qualidade de vida e os bens naturais que dispomos em busca de uma gestão mais sustentável”, reforça.

As ações não apenas viabilizam a oferta de alimentos mais saudáveis a todos, mas também contribuem com o meio ambiente, atraindo a atenção do Greenpeace. A organização não governamental ambiental incluiu a horta urbana em um documentário que reúne projetos que valorizam a agricultura familiar e agroecologia.

Para obter a certificação IBD, a Rede São Camilo SP cumpriu todos os requisitos, tendo como princípio a busca pela excelência em todas as etapas, alinhada à adoção de práticas sustentáveis em respeito ao meio ambiente e à comunidade.


O IBD é a única certificadora brasileira de produtos orgânicos com credenciamento IFOAM (mercado internacional), ISO/IEC 17065 (mercado europeu-regulamento CE 834/2007), Demeter (mercado internacional), USDA/NOP (mercado norte-americano) e aprovada para uso do selo SISORG (mercado brasileiro), tornando seu certificado aceito globalmente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *