Correio Paulista

Televisão na Tomada

Enquanto isso na Record…

Na última terça-feira passou o filme nacional “Tropa de Elite”. Lembro da minha época de faculdade. O Capitão Nascimento era tratado como herói. Hoje, essas mesmas pessoas mudaram de ideia. Modas e modinhas.

Sempre bom ver um filme nacional. Na Record ou em qualquer outra emissora.

Aproveitando…

O crítico de televisão Nilson Xavier, que gosto bastante, fez um texto bem interessante. Falou que precisou uma pandemia para emissoras de televisão resgatarem seus arquivos. Sempre falei sobre, sinto falta de algumas coisas de antigamente. E tem muita coisa boa por aí.

Silvio Santos, por exemplo, tem arquivo para ser mostrado por uns 100 anos.

Indo para Band…

O “Melhor da Tarde” voltou para o estúdio. Até outro dia, o programa estava sendo transmitido da casa da apresentadora Cátia Fonseca. Ainda continuo torcendo que esta atração encontre seu caminho. O “Melhor da Tarde” continua tentando falar de tudo. Aí fica difícil.

Tem quem não goste, mas sinto muita falta do “Domingão do Faustão”, Globo, tradicional. Faz bem para o meu domingo.

Falando em apresentadora…

Sabrina Sato já fez alguns programas dentro da Record. Nenhum explodiu. Nenhum foi um enorme sucesso. A Japa era ótima na época do “Pânico” na Band. Sendo uma auxiliar dos quadros de humor. Era bem legal. Se não tiver ego, a linda Sabrina seria uma repórter especial de qualquer programa.

Sobre minha mãe…

Dona senhora não gosta de muitas reprises. Mas ela está curtindo dar uma espiadinha em “Êta Mundo Bom!”, “Vale a Pena Ver de Novo”, Globo.

O Candinho é sensacional!

Só uma coisinha.

Leio toda hora que algum famoso está processando outro famoso. E por motivos bem bobos. Para não dizer tonto mesmo.

A justiça tem tanta coisa mais importante para se preocupar. Jesus! Deveria cobrar dessas pessoas.

Já falei uma vez, mas…

Sou do tempo que o Datena falava que não queria mais fazer jornal policia. E agora, até aos sábados ele apresenta o seu bom “Brasil Urgente”, Band.

E minha saudade vai para…

O jornalista Paulo Francis.

Sair da versão mobile