Garfada: Famílias que encontraram uma nova renda na pandemia através da Culinária Caseira

Alexandre Frassini Colunistas Correio Gastronômico Destaque

A Pandemia foi difícil para todo mundo. Não teve quem não foi afetado por esse momento triste da nossa história. Muitos perderam entes queridos, empregos, empresas e se viu de uma hora para outra sem expectativas, com síndromes e problemas médicos como a depressão, angústia e ansiedade. Porém, muita gente também enxergou uma oportunidade de desenvolver ideias e mostrar seu talento culinário.

A coluna Garfadas desta semana traz histórias de gente que teve que se reinventar com muito talento, superação, mudança, coragem e persistência. Gente que se virou, que se salvou ou que pelo menos amenizou as dificuldades financeiras que a Covid nos trouxe nesses últimos dois anos. Gente que sobreviveu através de uma Arte. A Arte da Gastronomia.

Inspire-se…

Marcio de Mello – Só no Bafo

Marcio é morador do Pestana e viu o ramo da família de vendas de plantas cair absurdamente na Pandemia. Ficou inadimplente, com dificuldades de pagar as contas e de comprar alimentos. Vender carnes assadas era uma ideia antiga que ele já havia comentado com alguns familiares há muito tempo. Com a ajuda de um primo, comprou parcelado a churrasqueira e as primeiras carnes e começou, entrou de corpo e alma no ramo de Carne Assada e criou a “Só no Bafo”. Ciente da atual situação, reduziu a margem de lucro para ganhar em quantidade de vendas. Com muita dedicação e apoio da família está tendo bons resultados e esperançoso por dias melhores.

Só no Bafo contato: @sonobafocarnes Whatsapp 11 95299-4367

Só no Bafo

Marilia Guitti – Dona Laraya

Marilia é moradora do Jaguaribe, desde os 18 anos é apaixonada pela confeitaria. Sempre preparava pão de mel, trufas, bombons, bolos e vendia na empresa que trabalhava. Durante a pandemia teve fazer o seu trabalho em home office. Ciente de que as coisas demorariam a voltar ao normal decidiu durante as horas vagas fazer seus doces e vende-lo por encomenda. Criou a Dona Layara e em casa mesmo colocou a mão na massa. E foi com os seus deliciosos doces que conseguiu completar a renda familiar e enfrentar as dificuldades da pandemia.

Dona Layara contato: @donalayaraoficial Whatsapp: 11 98799-2883

Dona Laraya

Italo da Silva – Vire Mexe Dadinhos de Tapióca

Vire Mexe Dadinhos de Tapióca

Italo é morador da Vila Menck, fotógrafo profissional e sempre gostou de cozinhar, mas nunca achou que teria a capacidade de empreender a vida com alimentos. Mesmo estando separado manteve um bom relacionamento com a mãe dos seus filhos e um dia ela pediu para ele comprar os ingredientes para fazer Dadinhos de Tapioca. Ele comprou os ingredientes e a viu preparando e achou tudo muito interessante e gostoso. Começou a praticar, criar novos sabores e servir alguns amigos que aprovaram. Como na Pandemia viu o ramo de Fotografia desabar, decidiu vender os Dadinhos de Tapióca e com o tempo desenvolveu ferramentas para padronizar o tamanho dos cubinhos, aprimorou técnicas e receitas diferenciadas do que é oferecido no mercado como carne seca e pimenta biquinho. Hoje além de atender o varejo, atende também o pequeno grupo de mercados e restaurantes com vendas no atacado.


Vire Mexe contato: @viremexeoficial Whatsapp 11 983156919

Fernando Castro – Viva la Vida

Viva la Vida

Fernando é morador do Jardim das Flores em Osasco, junto com a sua esposa Magali criaram o Viva la Vida. Especializado em Lanches Artesanais e Pastéis, rodava São Paulo fazendo feiras e eventos. Antes da pandemia já estavam confirmados em grandes eventos no interior e na capital paulista. Devido a Covid todos foram cancelados. De uma hora para outra se viu sem renda, com nove funcionários sem trabalho e durante os primeiros quatro meses ficou parado sem expectativas, e quando caiu em si percebeu que aquela situação ia demorar para passar. Arregaçou as mangas e decidiu trabalhar em casa mesmo através do delivery preparando pastéis e lanches artesanais. Conseguiu empregar três funcionários e através dessa mudança conseguiu amenizar um pouco os problemas financeiros e estar em atividade durante a pandemia.


Viva la Vida contato: @vivalavidapasteis Whatsapp: 11 95917-1959/ 98563-0585

Bill Siqueira – Bill Grill


Bill é morador de Quitauna, e sempre trabalhou como cozinheiro e com churrasco. Acostumado a grandes eventos e feiras, também teve seu trabalho paralisado na Pandemia. Como tinha equipamentos de cozinha industrial em casa e preocupado com as contas que não paravam de chegar decidiu optar em fazer entrega de uma paixão nacional que ele sempre gostou de preparar, a Feijoada. No inicio teve que fazer algumas aprimorações na sua cozinha para facilitar o preparo e dar qualidade ao trabalho. Com muito capricho e um trabalho bem feito de divulgação foi ganhando clientes, aumentando as vendas e conseguindo superar a situação financeira.

Bill Grill

Bill Grill – @billsiqueira – Whatsapp 11 954420566


Cristiano de Oliveira Lazaro – Sushi do Kiko


Kiko vinha fazendo um lindo trabalho com festas e eventos no ramo da culinária japonesa. Quando chegou a pandemia se viu perdido por não ter mais as festas como renda, foi então que resolveu fazer o delivery. Mas não tinha nada de material, de equipamentos, muito menos ajudantes. Foi então que resolveu fazer um apelo para as redes sociais e por lá conseguiu doações de freezer, botijão de gás, microondas entre outros equipamentos e contou também com a ajuda de vários amigos que incentivaram de forma prática, ao ajudar nas entregas e até financiando parte da compra do primeiro material. Foi muito difícil, mas perseverou até aqui e quase desistiu várias vezes devido aos momentos críticos, mas continua produzindo de forma artesanal seus deliciosos sushis.

Sushi do Kiko


Sushi do kiko – contato: @sushidokiko 11 998553719

É isso gente, nos momentos difíceis temos que nos reinventar, enfrentar novos desafios e criar novos rumos. E eu tenho muito orgulho de fazer parte desse mesmo contexto e de ver que a Gastronomia ajudou e continuará ajudando muitas famílias.

Conhece outras histórias legais ou quer alguma dica de como entrar nesse ramo deixa uma mensagem aqui que ficarei muito feliz de te ajudar.


Até a próxima!!!

Apoiadores desta coluna:

2 thoughts on “Garfada: Famílias que encontraram uma nova renda na pandemia através da Culinária Caseira

  1. Parabéns Ale, pela belíssima matéria, além de ser um excelente chef, ainda promove os colegas da região abrindo espaço para que todos possam trabalhar em breve estarei fazendo pedidos dos nobres colegas. Abço s

  2. É assim que a comunidade cresce e a humanidade evolui, ajudando uns aos outros já que não temos incentivos fiscais do governo como as grandes redes que estão vindo pra cidade com seus sub empregos e quebrando os pequenos empreendedores
    Parabéns pela empatia Chef Alê

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.