População sofre com falta de combustível

Capa Cidades

Nesta quinta-feira, 24, a greve dos caminhoneiros provocou corrida aos postos de combustíveis de Osasco e Região. O que se viu durante todo o dia foram filas quilométricas em vários estabelecimentos. Até mesmo grandes postos da cidade de Osasco, como o do Carrefour e do WallMart tiveram que fechar pois o etanol e a gasolina acabou no começo da tarde.
Aproveitando da situação, alguns proprietários aumentaram o valor dos combustíveis. A ANP disse que vai atuar em parceria com os órgãos de defesa do consumidor para fiscalizar os postos suspeitos de praticar preços abusivos. A agência disse que atuará para “reprimir essas práticas e responsabilizar os agentes responsáveis”, sem especificar penalidades. O telefone do disque denúncia é 0800 970 0267.

A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) afirmou nesta quinta-feira (24) que as paralisações e protestos que acontecem pelas estradas do Brasil serão suspensos se o governo retirar a PIS/Cofins e a Cide incidentes sobre os combustíveis e a medida entrar oficialmente em vigor.
O presidente da entidade, José da Fonseca Lopes, disse que a redução de 10% na cotação do diesel pelo período de 15 dias, anunciada na noite de quarta-feira pela Petrobras, “não é suficiente” e não resolve a situação.
Em Osasco, se a greve dos caminhoneiros continuar, a frota de ônibus deve diminuir em 20% nas ruas.
Em Barueri, a Secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana, por meio da Coordenadoria de Transportes, disse que o transporte público na cidade teve que ser reprogramado, em função da greve dos caminhoneiros que afeta o abastecimento de combustível. Para evitar a paralisação total dos ônibus municipais, a partir desta sexta-feira, 25, a circulação dos coletivos seguirá, nos dias úteis, a programação adotada usualmente aos sábados.
No sábado a operação seguirá com os intervalos utilizados geralmente aos domingos. E no domingo a frota usual será reduzida.
As aulas da rede municipal de ensino e das unidades geridas pela Fieb estarão suspensas nesta sexta-feira, 25, em função de dificuldades no deslocamento de alunos causadas pela falta do abastecimento de combustível, em decorrência da greve dos caminhoneiros no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *