Aprovação da Policlínica Cruz Preta/Engenho Novo pela população chega a 99,81%, aponta pesquisa

Capa Cidades

Pesquisa realizada com pacientes que foram atendidos na Policlínica Cruz Preta/Engenho Novo indica que os índices de satisfação com os serviços prestados continuam altos. A aprovação das consultas médicas foi de 99,81% e das cirurgias ambulatoriais chegou a 100%, em levantamento feito durante o mês de abril passado.

A Policlínica Cruz Preta/Engenho Novo foi inaugurada pela Prefeitura de Barueri em 2016. São realizadas cerca de 4 mil consultas médicas e cerca de 200 pequenas cirurgias por mês.

Ao todo, são oferecidas 13 especialidades: cardiologia, dermatologia, endocrinologia adulto, endocrinologia infantil, gastroenterologia adulto, gastroenterologia infantil, ginecologia, neurologia adulto, otorrinolaringologia, proctologia, psiquiatria infantil, reumatologia e urologia.

Cuidados na pandemia

Maria Natalícia, moradora do Jardim Tupanci, foi atendida recentemente na Policlínica e elogiou o trabalho dos profissionais. “Parabenizo a todos os profissionais, sem exceção. Parabenizo também por estarem na linha de frente dessa pandemia”, afirmou.

De fato, um dos pontos de destaque na Policlínica são os cuidados em relação ao coronavírus. A diretora administrativa, Patrícia Lisboa Machado, informa que foram tomadas várias medias de precaução desde que começou a pandemia.

“A equipe está treinada para orientar os munícipes sobre a prevenção ao causador do Covid-19, informando sobre medidas de higienização constante das mãos e situações de risco. Desenvolvemos diversos materiais internos para conscientização e informação ao público e aos funcionários. A circulação na Policlínica está rigorosamente controlada. Os equipamentos médicos são higienizados após o uso em cada paciente e a equipe de limpeza realiza procedimentos em todos os consultórios de hora em hora”, ressaltou.

Morador da Vila São Miguel, o paciente José Donizete Correia também aprovou o atendimento na Policlínica. “Eu particularmente só tenho a elogiar os serviços médicos, sempre foram ótimos, não tenho do que reclamar”, afirmou.

Atendimentos normalizados

Ainda por causa da Covid-19, Patrícia Machado afirma que até o início deste ano houve pequena queda no número de atendimentos, além de um absenteísmo (pacientes que agendam consultas, mas não comparecem) de 14,8% no primeiro trimestre deste ano, considerado alto. Atualmente, porém, esse percentual caiu bastante e as consultas estão sendo realizadas dentro da normalidade.

“Esse absenteísmo no primeiro trimestre pode ser considerado normal, dado a gravidade da situação em consequência da pandemia. Entendemos que o momento é de precaução e que algumas pessoas possuem receio de comparecer em uma Unidade de Saúde”, afirma Patrícia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *