Caiu, levantou, aprendeu e multiplicou o conhecimento. Esse é João Barcelos.

Correio 2 Destaque

João Barcelos já tinha ido para a China três vezes com seu negócio de comprar e vender roupas, chegou um momento em que muitas pessoas tiveram acesso a esse mercado que era restrito. Ele resolveu parar com as roupas! Quando as paletas mexicanas estavam na moda, ele montou uma loja em sociedade que deu muito, mais muito certo! No primeiro mês faturaram quase 80.000,00 reais (Oitenta mil reais) no segundo mês, a mesma coisa e no terceiro também!

Devido ao sucesso nos negócios, eles abriram uma fábrica para produzirem suas próprias paletas. Porém seguir com a parceria não estava nos planos do seu sócio, o mesmo perguntou para o João por quanto ele venderia a porcentagem dele? A intenção era seguir sem ele (João) apenas com a família, porém Barcelos não queria romper a sociedade, afinal a ideia tinha sido dele, em contrapartida quem emprestou o dinheiro para começar o negócio foi o pai do sócio.

Ele foi praticamente obrigado a sair do negócio, para não deixar João na mão, eles prometeram dar R$ 20.000,00 (Vinte mil reais), quantia essa que ele não recebeu até hoje! É até chato citar, porém faz parte da história, os mesmos que tiraram João do negócio, quebraram! A febre das paletas passou.

Na sequência João tentou abrir sua Paleteria, pegou uma grana emprestada com seu pai, não deu certo. Aqui em São Paulo, ele achou que a vida profissional já não estava legal, foi morar na Praia Grande e montou uma sorveteria, em cinco, seis meses teve que fechar, ela não estava se pagando, não tinha lucro.

Só pra ilustrar, e mostrar que ele não desiste, João montou outra sorveteria e quebrou também.

Sabe aquele cara que tem o sonho de ser empreendedor? Pois é, esse é o João, após a sorveteria quebrar, ele foi vender artesanato em todos os lugares possíveis da Praia Grande, vendeu tanto que saturou, chegou um momento que já não tinha mais para quem vender!

Era o momento de voltar para São Paulo, sem grana no bolso, mas com muita fé e acreditando que uma hora tudo daria certo, ele alugou uma casa para morar fiado, para dar o depósito depois de um mês.

Com o pouco de dinheiro que tinha, começou a fazer algumas barcas de misturas: Carne, frango e linguiça! A ideia foi um sucesso, ele divulgava nos grupos do Facebook e os compradores chegavam, vendeu muito. Junto com as vendas apareceram os concorrentes, os caras jogaram o preço muito lá em baixo, a competição ficou desleal, João resolveu parar com as barcas.

Um tio dele arrumou um emprego de vendas para trabalhar numa empresa de alimentação saudável, ele foi muito bem.

Aqui já deu para perceber que as vendas estavam no sangue, não dava pra correr.

Nessa empresa tinha um delivery, o gerente já ia sair do cargo e o dono da empresa pediu para João começar imediatamente nessa nova função, ele deu conta tranquilamente, nenhum pedido atrasou, deu tudo certo.

João pegou gosto pelo negócio, saiu das vendas e tocou a operação do Delivery, seu perfil de liderança chamou atenção do dono da empresa, que após um tempo o convidou para ser seu sócio.

Na frente da casa que João morava, tinha um salão, eles montaram uma cozinha, estava tudo pronto, trabalharam três dias direto, no terceiro dia as vendas indo super bem, o sócio pediu para João parar com a operação, mandou os motoboys embora, enviou um caminhão para buscar tudo que estava lá, TUDO! João ficou sem entender nada, a única coisa que o sócio disse foi:

Fique em casa e cuide da sua mulher que está gravida!”

Após uma semana o filho do João nasceu, ele resolveu ligar para seu ex-sócio e perguntar qual seria o próximo passo, o homem apenas respondeu:

Sinto muito, vou pagar todos os seus direitos, mais não vou mais precisar de você na equipe.”

Depois de um tempo, João descobriu que o sócio achava que ele estava sabendo demais.

Daí veio o start no João, ele entendeu que se conseguiu tocar as vendas no ifood para um terceiro, poderia fazer pra ele.

João abriu um MEI (microempreendedor individual), fez uma loja de batatas recheadas com um cartão de crédito emprestado, e com filho pequeno nos braços. Mas Deus é tão bom, que no primeiro dia vendeu mais de 500 reais, segundo dia mais de 600 reais, no mês seguinte tinha vendido 30 mil reais, estava com seis motoboys trabalhando na sua empresa, João Barcelos tinha descoberto uma mina de ouro, começou a ensinar suas estratégias de vendas para as pessoas usando o delivery através do ifood.

Depois de tantos anos de lutas e decepções, as realizações começaram. Comprou casa, carro, moto, transformou sua vida!

João começou a ensinar todos os amigos que estavam desempregados, foi inevitável, nasceu o canal no You Tube, hoje ele tem mais de 7 mil alunos e revolucionou o empreendedorismo gastronômico, criou o método de delivery sem estoque, nesse método as pessoas só precisam de um carro e um celular e cobertura do ifood.

Além de transformar sua vida, João Barcelos compartilhou seu conhecimento e ajuda diretamente a transformar vidas de outras pessoas.

Sigam João nas redes:

https://www.youtube.com/channel/UCG2izTFFYLEuUopUtiP2Iw

https://www.instagram.com/joaobarcelosoficial/?igshid=1moi9hues5sX3

2 thoughts on “Caiu, levantou, aprendeu e multiplicou o conhecimento. Esse é João Barcelos.

  1. Aí as pessoas dizem que vem tudo de mão beijada. Querem ter o que você tem, mais não querem passar o que você passou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *