Câmara de Osasco recebe audiência da Assembleia Legislativa sobre orçamento estadual para a região

Destaque Política

Infraestrutura urbana e viária, saneamento básico, investimento em saúde, educação e segurança pública. Essas foram as principais sugestões apresentadas durante a audiência pública da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), que debateu, na noite desta sexta-feira (13), propostas para o orçamento de 2022 direcionadas às cidades que integram a Região Metropolitana Oeste da Grande São Paulo. 

O encontro aconteceu na Câmara Municipal de Osasco e foi proposto pelo presidente da Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento da Alesp, deputado Gilmaci Santos (REP), que presidiu os trabalhos, e contou ainda com as presenças dos deputados Enio Tatto (PT) e Emídio de Souza (PT). 

O presidente da Câmara de Osasco, Ribamar Silva (PSD), esteve presente na reunião e mostrou disposição para colaborar com os deputados de São Paulo. “Coloco a Câmara de Osasco e meu mandato à disposição da Alesp”, discursou. Compareceram também os vereadores osasquenses Joel Nunes (REP), Ralfi Silva (REP), Délbio Teruel (DEM) e Cristiane Celegato (REP), além do vereador de Carapicuíba (SP), Professor Ladenilson (MDB). 

Um vídeo apresentando a proposta da audiência abriu os trabalhos. Ao todo, serão 30 audiências públicas em todas as regiões administrativas do estado de São Paulo. Em seguida, vereadores e moradores da Região Oeste apresentaram propostas para o orçamento. 

Propostas 

O líder comunitário Rômulo Bispo Alves, de Osasco, cobrou investimentos na área de saneamento básico e abastecimento de água. “Esse é um direito de todos nós, cidadãos”, disse.

Também de Osasco, o munícipe Mário Chiba sugeriu investimentos para fomentar a atividade dos Microempreendedores Individuais (MEIs). Ele propôs a criação de dotação orçamentária para capacitação do setor, permitindo a dinamização do comércio no Estado. 

Os vereadores osasquenses Ralfi Silva (REP) e Délbio Teruel (DEM) apresentaram propostas nas áreas de segurança pública, infraestrutura viária e urbana, saúde e transportes. Ralfi cobrou a reativação do Pronto Socorro do Hospital Regional de Osasco, a reabertura do plantão policial do Distrito Policial do Pestana, construção de um quartel do Corpo de Bombeiros na zona Norte de Osasco, a ampliação do atendimento do Restaurante Bom Prato, entre outras obras. Délbio Teruel solicitou a duplicação e reforma do viaduto Unico Gallafrio, o funcionamento 24 horas da Delegacia da Mulher de Osasco, a construção de uma entrada mais adequada para Osasco na rodovia Raposo Tavares, a implantação de escadas rolantes nas estações Quitaúna e Presidente Altino, da CPTM, além de outras demandas.

Já o vereador carapicuibano Ladenilson sugeriu investimentos nas áreas de educação, de emprego e renda, de saúde, de segurança pública, de educação e de transporte e mobilidade. 

Participação popular 

De acordo com o deputado Gilmaci Santos, a audiência é fundamental para discutir as necessidades de cada região. “É aqui na ponta onde realmente estão as necessidades do estado de São Paulo. Cada município tem a sua realidade, a sua necessidade”, salientou. Na mesma linha de pensamento, o deputado Emídio de Souza explicou que as audiências servem para captar as expectativas das pessoas. “Nada melhor do que ouvir os vereadores, ouvir a comunidade”. 

O deputado Enio Tatto é o idealizador das audiências, que antes só eram promovidas pelo governo do estado. Ele revelou as próximas fases do processo, que implicam na apresentação das sugestões levantadas para a elaboração de emendas ao orçamento 2022, e na aprovação ou rejeição dessas propostas em plenário. “Vamos transformar essas sugestões em emendas e lá na Alesp será uma outra briga”, concluiu. 

Segundo informações da Alesp, devido à pandemia da covid-19, as audiências acontecem no formato híbrido, com encontros presenciais e participação via plataforma virtual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *