Gestão Doria quer que pais paguem estragos ocasionados por jovens na escola de Carapicuíba

Capa Política

Os alunos que vandalizaram a sala de aula e agrediram a professora na escola estadual Maria Lourdes Teixeira, em Carapicuíba, foram encaminhados para delegacia e apontados como autores das ações de vandalismo, danos contra o patrimônio do Estado, agressão e organização criminosa. Em paralelo, ontem o conselho escolar se reuniu e decidiu pela transferência dos envolvidos. “Não teremos nenhuma condescendência com ações dessa natureza. Uma minoria que prejudica alunos que querem estudar e lutar por um futuro mais próspero. Minha solidariedade aos educadores que enfrentam esse tipo de situação inadmissível.”

De acordo com a gestão Doria,  a ideia é  que os pais paguem os danos causados pelos jovens, como carteiras e cadeiras danificadas, ou que autorizem os filhos a fazerem trabalhos para a escola de Carapicuíba.

5 thoughts on “Gestão Doria quer que pais paguem estragos ocasionados por jovens na escola de Carapicuíba

  1. Por mim eles tem que ser retirados do meio da sociedade. Degenerados, logo estarão fazendo atrocidades de novo.
    Já tinha mãe reclamando sobre o tratamento do filhinho, mães passando a mão na cabeça de futuros bandidos, acoitam seus erros.

  2. Deveria mesmo arcar com os prejuizos e por menos que isso em uma cidade que não me recordo o nome os alunos e pais tiveram que pintar a escola e em outra cidade fizeram toda a limpeza da escola…e ainda sim ter uma punição severa para servir de exemplo para outros.

  3. Na minha época não precisava autorização dos pais.
    Puzemos uma bomba sem maldade na calha da escola e nosso diretor Paganini ,nome que nunca vou esquecer de agradecido após 50 anos, fez nossa classe pintar a escola inteira nos fins de semana.
    A Escola se chama Guaracy Silveira e deu origem aos estragados colégios Técnicos Paula Souza.

    1. Colocou uma bomba sem maldade?
      Faz me rir, já que é grato ao diretor, assume, isso não é brincadeira é pura maldade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *