Liberte-se para o mundo e sinta o poder de ser original

Você NUNCA vai conseguir ser perfeita sendo algo pela metade. A definição da palavra perfeito é: “obra” que não há defeito. E nosso defeito é viver de máscaras. A tal máscara que esconde quem realmente somos. Porém, o que nos faz perfeitos é a forma como vivemos sendo nós mesmos, assumindo nossas falhas, construindo nossa identidade e evoluindo nossa consciência.


A relatividade de “ser perfeito” nos dias de hoje, resume em se enquadrar nas opiniões, padrões e rótulos sociais. O quais são totalmente incoerentes, ridículos e absurdos, os quais EU ENTENDI QUE PRECISO COMBATER EM MIM, primeiramente.

Então, a pergunta é: Você tem certeza de que busca a tal perfeição abusiva?

Tudo aquilo que te limita o direito de mostrar sua própria ideia, decisão ou personalidade, te torna parte do grupo das vítimas da sociedade. O tal grupo que ridiculariza seu peso, sua cor, seu estilo e sua classe social.

Você tem certeza de que merece representar a tal vítima limitada?

Alguns vídeos de testes comportamentais em grupo, retratam pessoas que repetem atos dos outros ao seu redor, sem a menor ideia do motivo de estar fazendo. Um deles se passava numa sala de espera, onde após um alarme sonoro, todos que estavam sentados levantavam e se sentavam novamente. Conforme novas pessoas iam chegando e observavam o que o grupo fazia, SEM AO MENOS PERGUNTAR O MOTIVO, REPETIAM O ATO. E quando questionado, eles davam de ombros e não sabiam explicar.
Isso mostra muito a realidade de coisas básicas do nosso dia a dia, que as vezes nem nos damos conta, mas repetimos o ato do nosso ciclo de amizade, profissional e familiar: sobre políticos, polêmicas, direitos humanos, vida de celebridades etc.

Você tem certeza de que precisa ser mais do mesmo?

As pessoas tomam partido de assuntos que nem sequer sabem a causa, a origem e as informações concretas.

O brasileiro tomou o hábito de discutir política, e há uma porcentagem grande (e assustadora) que não sabe o básico sobre o assunto, mas saem em defesa de algum candidato ou eleito, seja por uma identificação pessoal ou simplesmente por seguir o bonde… entrando em discussões – muitas ofensivas – sem saber se a discussão possui argumentos reais e verídicos. Me parece que se alguma pessoa que você admira está falando algo, só pode ser verdade. Mas não sabemos como essa informação foi coletada.

Você tem certeza de que precisa fazer parte de uma discussão, cujo assunto nem é do seu interesse?

Já algum tempo o termo “Fake News” virou hábito e prejuízo para muitas pessoas. Termo maldito, utilizado de forma inocente ou não, gerando conflitos e guerras entre opiniões opostas.

Você tem certeza de que precisa da tal reprodução de meias verdades?

O que quero com isso, é mostrar-lhes, que DEVEMOS APRENDER a ter autonomia, auto responsabilidade e AUTOANÁLISE. São coisas completamente importantes e necessárias para o nosso crescimento pessoal, nossa forma de ver o mundo com nossas lentes ORIGINAIS, embasadas em fontes confiáveis, experiência pessoal e justiça. Não temos que seguir uma tabela de referência para a nossa vida. Não temos que pensar como fulano ou beltrano. Não temos que socializar com pessoas que não combinam com a sua forma de pensar, só para não se sentir excluído. Não temos que nos camuflar num montante por medo de exposição.

LIBERTE sua opinião, mesmo que seja contrária ao coletivo. LIBERTE seu estilo, mesmo que ele te faça parecer diferente do coletivo. LIBERTE seus sonhos, mesmo que ele seja desacreditado pelas pessoas ao seu redor. LIBERTE-SE DAS CORRENTES QUE TE IMPEDEM DE SER AQUILO QUE VOCÊ NASCEU PRA SER.

Salve e compartilhe esse texto, ele pode servir para você em algum momento e pode encorajar outras pessoas a mudarem a forma de atuação nessa novela chamada VIDA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here