Lins cobra melhorias no Hospital Regional de Osasco

O prefeito de Osasco, Rogério Lins, reuniu-se com o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, para tratar de questões relacionadas ao atendimento no Hospital Regional, em Presidente Altino, administrado pelo Estado.
O deputado estadual, Ataide Teruel, o secretário de Saúde do município, Fernando Machado, o presidente da Câmara Municipal, Ribamar Silva, e o coordenador de Saúde do Estado, Antonio Pires Barbosa, também acompanharam o encontro, no Palácio dos Bandeirantes.
“Nosso maior desafio em relação ao Hospital Regional é com os leitos de internação, alguns deles sem ocupação, e algumas áreas sem material humano para atender. Tem também a questão da ressonância magnética, que poderia atender demandas da cidade e da região. Nosso objetivo é que haja melhora no fluxo lá (no Regional). É um hospital significativo para a cidade, pois temos o nosso hospital (Antônio Giglio) sobrecarregado. Atendemos pacientes que vêm até de outros estados”, apontou o prefeito.
Rogério Lins informou ao secretário de Estado que a atual gestão tem investido pesado para ampliar e melhorar a qualidade dos serviços médicos e que, em 2020, aplicará 27% do orçamento municipal na área da Saúde.
“Osasco já tem atuado em parceria com o governo em alguns setores, entre eles na questão da segurança (pelo trabalho conjunto entre a Guarda Civil Municipal e as polícias Civil e Militar), o que já ajudou a baixar 66% o índice de homicídios na cidade este ano. Só queremos um gesto prático por parte do governo (em relação à área da Saúde). Seria muito bom para a cidade e a região”, avalia o prefeito.
Outras duas reivindicações levadas pelo município foram: aumento no número de vagas para internação, por meio da Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (CROSS), que tem por finalidade operacionalizar as ações de regulação da Secretaria de Estado da Saúde, e a inserção de Osasco no programa do “mutirão da catarata” do governo estadual.
Em relação ao mutirão da catarata, foi dito que haverá a análise para que a cidade participe do programa no próximo ano. Em relação às vagas por meio do CROSS e ao Hospital Regional, a secretaria se prontificou a analisar os apontamentos.
“Em breve vamos iniciar a reforma do pronto-socorro. Está precisando. O governo aprovou R$ 800 milhões para investimentos nos próximos dois anos. Nesse período, vamos atuar na área física e na questão de equipamentos do Regional. Vamos analisar o que precisa ser mudado. Vamos ver como progredir de forma ágil nessas questões (apontadas pelo prefeito)”, comentou Germann Ferreira durante a reunião.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here