ONG Rapunzel Solidária: faça seu cabelo brilhar por uma boa causa

Cidades

No mês da luta contra o câncer de mama saiba que você também pode ajudar uma pessoa que está passando por este momento. Você pode encaminhar o cabelo pelos correios.


Por: Luciana Ribeiro

Quem já teve algum amigo ou familiar com câncer sabe o quanto é doloroso descobrir que essa pessoa tão querida terá uma grande batalha pela frente. Afinal o tratamento é longo e exige muito do paciente e também das pessoas que estão ao seu redor.
Não menos doloroso é saber que durante o tratamento os fios de cabelo certamente não irão resistir. Por isso, antes mesmo que isso aconteça muitas mulheres preferem raspar os cabelos para não passar por essa etapa.
Mas o que muitas pessoas ainda não sabem é que existe uma ONG (organização não governamental) que realiza um lindo trabalho para atender pacientes que estão passando por esse grande desafio.
Fundada por Elizabeth Lomaski, que não teve câncer de mama, mas realizou mastectomia preventiva, como a atriz Angelina Jolie, a ONG Rapunzel Solidária realiza doações de perucas gratuitamente e tem como missão transformar cabelos doados em perucas para levar esperança e autoestima para qualquer pessoa que sofra com a perda de cabelo.
Isso mesmo! Você que está lendo essa matéria pode ajudar a transformar a vida de um paciente! Qualquer pessoa pode doar seus cabelos e nem precisa se dirigir até a ONG. No site existe um passo a passo explicando direitinho como você deve proceder para doar suas madeixas e fazer uma pessoa feliz.
Ao contrário do que muitos pensam, a organização aceita qualquer tipo de cabelo, inclusive com química ou grisalhos. A única exigência é que o comprimento deve ser acima de 20 centímetros. Ele deve ser cortado seco e preso com um elástico. Depois disso é só enviar pelo correio e pronto!

Você pode fazer a diferença

No mês de julho a bancária Vania Ferreira Campos descobriu que sua irmã estava com câncer de mama, um dos mais agressivos. Ela acompanhou todo o processo de orientação ao tratamento e para dar força à irmã, decidiu raspar os cabelos. “Foi um choque absoluto pra todos nós, ainda mais porque ela é jovem, tem um bebê de um ano e meio… Informaram que o tratamento poderia causar, entre outras coisas, a queda de cabelo, cílios, sobrancelha, etc. Minha irmã sempre foi muito vaidosa, já não bastava todo o medo que ela estava sentindo, ainda ia sofrer as consequências estéticas e ficar diferente por um tempo”, explicou.
Após decidir ficar parecida com sua irmã, Vania pesquisou na internet e descobriu a Rapunzel Solidária.”Achei incrível o trabalho deles, isso me deu mais força pra tomar a decisão. Tanto eu como as minhas duas irmãs, doamos os cabelos para a ong”.
Outra apoiadora do projeto é Flávia Cristina Martins, de 31 anos, que teve câncer de mama passou pelo tratamento e hoje está curada. Para a bancária, trabalhos como o da “Rapunzel Solidária” são extremamente importantes e devem ser incentivados. “Eu via no hospital que muitas mulheres ficavam muito incomodadas pelo fato de ficarem carecas, perdem totalmente a autoestima e nesta fase a peruca é muito importante. E uma ONG que faz um trabalho desses é extremamente importante e muito bonito, porque as mulheres que não tem um poder aquisitivo e que possam comprar uma peruca dependem de outras pessoas para que façam o bem para elas e isso é um trabalho maravilhoso e que cada dia surjam mais ONGs que trabalhem com esse propósito pois o câncer de mama não afeta só o nosso físico, mas também afeta muito o nosso emocional”, comentou.
Se você ficou surpresa com esse trabalho e agora está pensando em doar seus cabelos, Flávia deixa um recadinho: “Além de você fazer o bem para outra pessoa, você também fará o bem para você mesmo. É muito gratificante poder ajudar uma pessoa. A sensação de que você está sendo usado por Deus para poder abençoar uma pessoa não tem preço”, finalizou.
Para saber mais acesse: www.rapunzelsolidaria.org.br ou curta a Fan Page no Facebook. Ao realizar sua doação poste uma foto sua com as hastags #rapunzelsolidaria #doeseucabelo #cabelocresce

 

A guerreira Flavia Cristina Martins antes da doença, durante o tratamento e hoje já curada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *