Palavras de quase sabedoria

Colunistas Márcio Torvano

Feliz que o Luiz Ernesto Lacombe estreou na Rede TV. Está agitando. Muito bom! O cara tem opinião. Eu concordando ou não. Tem que ser assim mesmo. Mimimi reclamou? Que fale mais e mais. 

Televisão precisa de personagens assim. Que dão opinião sem receio. Quero mais.

Mudando de assunto…

A garota Maísa está deixando o SBT. O que eu acho? O SBT vai continuar como sempre foi e a Maísa vai dar prosseguimento em sua carreira. Segue o jogo.

Agora, com o Chaves não foi assim. Ainda estou sofrendo.

E essa noite na Globo…

Tem episódio especial de “Sob Pressão”. Gosto da série. É bem realista.

Sempre lembrando, novela tem que ser mais fantasiosa. Ou bem diferente da realidade.

Uma coisa que reclamo?

Do número de vezes que a palavra “polêmica” é usada. Mas temos uma outra palavra muito usada que me irrita, “bomba”. Agora tudo é “bomba”. Coisa bem chata.

E aquela pergunta…

Você ainda lembra da novela “Amor de Mãe”, Globo? Sempre achei fraca.

O que temos na televisão?

Programas jornalísticos que querem mudar o mundo. Ou acham que vão mudar.

Jornalista não é Deus.

Leio neste exato momento que morreu o comentarista esportivo Dalmo Pessoa. Gostava muito. Eterno participante de mesa redonda. Um bom debate sobre futebol tinha que ter o Dalmo Pessoa.

Assistindo algumas coisas sobre a dupla Victor e Leo. Gosto deles. Que voltem logo.

E neste exato momento (parte II)…

O programa de fofoca conta uma notícia conhecida fingindo que é algo inédito. Jesus! É cada coisa.

Ainda sobre o SBT…

Continuo gostando da emissora. E vai ser sempre um canal feliz.

E quando minha mãe dorme assistindo “Sessão da Tarde”, Globo…

É porque o filme é chato. E tenho dito.

Minha saudade vai para…

O ator Cláudio Correia e Castro.

2 thoughts on “Palavras de quase sabedoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *