Para Salpi Bedoyan, pré-candidata a vereadora em Osasco, as mulheres conseguem exercer todas funções com maestria

Capa Política

Salpi Bedoyan é armênia, nasceu no Líbano, aos 4 anos veio para o Brasil. “Minha família veio fugida da Guerra Civil de 1976”, diz Salpi. “Em Osasco encontramos abrigo, mais especificamente em Presidente Altino. Ainda com muita dificuldade financeira, mas a educação para meus pais sempre foi prioridade: estudamos, nos formamos, hoje sou advogada. Sinto amor imenso e tenho uma dívida de gratidão para com Osasco e o Brasil.”, enfatiza a advogada osasquense.

Ela se formou em Direito pela Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e se especializou em direito Processual Civil pela PUC e Trabalhista pela LEGALE. Trabalhou em conceituados escritórios de advocacia e em grandes empresas, até abrir seu próprio escritório em Osasco. “Tive a oportunidade de oferecer um serviço de excelência a pessoas mais carentes. E a gratidão delas por eu conseguir resolver coisas que ninguém resolvia porque eram causas de valores inexpressivos, me despertava mais e mais a vontade de ajudar o próximo”, conta Salpi Bedoyan.

A advogada foi diretora Jurídica da Comunidade Armênia de Osasco e em 2014, como voluntária e no ápice da epidemia de dengue no bairro de Presidente Altino, ajudou a constituir a Amaltino -Associação de Moradores do Bairro de Presidente Altino, sendo escolhida para figurar como presidente. Recentemente com o falecimento do presidente do Conseg Osasco Centro, Osvaldo Gregório, ela assumiu a presidência do Conseg.

A advogada, moradora de Presidente Altino, decidiu concorrer em 2020 a uma vaga na Câmara Municipal de Osasco. De acordo com a pré-candidata a vereadora pelo Democratas, o eleitor precisa analisar em quem vai votar nesta eleição. “Quando a gente procura um médico, procuramos um profissional capaz e não apenas um amigo. E assim deveria ser quando escolhemos quem irá nos representar, o eleitor deve analisar se o candidato é capaz de defender seus interesses ou apenas irá se eleger por ser popular, e ocupar um cargo para o qual não tem qualificação. O vereador deve estar preparado para criar leis que tornem a sociedade mais justa e humana (que não onere a municipalidade), a fiscalização financeira e da execução orçamentária, mantendo o controle externo do Poder Executivo Municipal, e ainda, o julgamento das contas apresentadas pelo prefeito e praticando atos de administração interna. Qual candidato têm capacidade para fazer isto?”, diz a pré-candidata.

Salpi diz que a representatividade das mulheres na politica vai aumentar rapidamente. “A menor representatividade de mulheres na política é uma questão cultural, Até poucos anos atrás, a submissão feminina era regra em nosso país. As mulheres só tiveram direito ao voto na década de 30 e total independência na década de 60. Atualmente vemos muitas mulheres se destacando tanto no mercado de trabalho como na política, Mas tenho certeza que isto irá mudar rapidamente. Muitas mulheres hoje, sustentam uma família inteira, são capazes de exercer com maestria profissões antes ocupadas apenas por homens e são tão capazes quanto os homens. 

1 thought on “Para Salpi Bedoyan, pré-candidata a vereadora em Osasco, as mulheres conseguem exercer todas funções com maestria

  1. Parabéns! Excelente pessoa, excelente advogada, muito conceituada em nosso bairro, Presidente Altino. Desejo sucesso no objetivo eleitoral , sem dúvida será ótima representante da sociedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *