Programa Recomeço irá ampliar acolhimento em Osasco com três Casas Terapêuticas

Cidades Destaque

O Programa Recomeço, da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado, assinou, nesta segunda-feira um convênio com a Prefeitura Municipal de Osasco para tratar dependentes químicos. 

O valor do investimento é de R$ 2.050.000,00 para viabilizar três Casas Terapêuticas no município de Osasco. Dessa forma, o Programa Recomeço irá ampliar o atendimento de mais 45 pessoas dependentes químicos na Região Metropolitana. 

“Nós temos a obrigação de recuperar essas pessoas de rua e regenerá-las com uma vida digna. O trabalho realizado pelas nossas Casas Terapêuticas recuperou 95% dos jovens e adultos que estavam em situação de rua. No primeiro mês, eles reaprendem atividades básicas como: comer no prato, dormir na cama e tomar banho. Vamos cuidar de cada um deles individualmente”, ressaltou a secretária estadual de Desenvolvimento Social, Célia Leão. A titular da pasta social destacou ainda o trabalho das organizações sociais parceiras no projeto. 

Alguns órgãos e instituições sociais da região de Osasco acompanharam a assinatura do convênio, como o COMPOD (Conselho Municipal de Políticas Públicas Sobre Drogas) do município de Osasco; e os membros do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. 

Do total de investimentos que serão aplicados ao projeto, R$ 160.000,00 vão ser usados para reparos nos imóveis, e R$ 1.890.000,00 para custear as casas, considerando as contas mensais e a viabilização de profissionais de assistência social para apoio. 

Os três equipamentos deverão acolher 45 pessoas da Região Metropolitana de São Paulo. Elas serão indicadas pelas prefeituras. Esses indivíduos devem procurar voluntariamente o acolhimento social. Eles terão atividades e serão supervisionados por psicólogos, assistentes sociais e pedagogos. 

A previsão é que os acolhimentos nessas três casas comecem a partir de julho deste ano. As novas casas são particulares e deverão ser administradas por uma organização social. Até o mês de junho, estará definida a organização social que irá gerenciar os equipamentos. Atualmente, há o processo de seleção e de chamamento público às organizações sociais interessadas. 

Na Região Metropolitana de São Paulo são 279 pessoas sendo beneficiados pelos serviços e equipamentos do Programa Recomeço. Com as 45 novas vagas, o programa ganha em 16,13% de potencial de atendimento na região.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *