Regis cumpre mais de 11h na etapa do Tour de France


Ele é morador de Alphaville, treina pelas principais ruas da região. Participou da prova francesa que é dedicada para amadores. Foi no esporte que ele encontrou qualidade de vida, antes ele pesava 100kg


 

Mais de 12.700 ciclistas formaram o grid de largada. Uma vez por ano o consagrado Tour de France realiza a etapa amadora e nesse batalhão de competidores estava Regis Almeida, atleta de Alphaville e respirando fundo para desafiar os 135km entre retas e subidas insanas.
O L´Étape du Tour tem as mesmas regras e percurso profissionais, mas voltado para amadores. A prova realizada em 21 de julho teve um início suave e com os competidores naquele gás; acontece que quando o corpo já está no limite do cansaço o ciclista se depara com as regiões montanhosas – e foram quase 5 mil metros numa verdadeira escalada sobre pedal até a chegada numa região de esqui. “Muitos desistiram por falta de condicionamento físico. Eu tinha uma estratégia e segui à risca”, conta Regis Almeida. Do início à chegada foram mais de 11h de prova, sendo 9h de intenso pedal. Motivado pela experiência nessa versão do Tour de France, ele já está em pico de treino para a etapa francesa que acontece no Brasil no próximo dia 29. “Será em Campos do Jordão. Treino duas ou três vezes por semana e complemento com musculação”, explica o bike.


O treino é praticamente uma prova. Ora ele parte de Alphaville para Itu, ora faz o percurso montanhoso via Aldeia da Serra. Seja como for, o trecho tem que ser bem parecido com o da prova oficial. Regis é treinado por Ânderson Ferreira, profissional de educação física e responsável pela entrada do pupilo na vida competitiva. Quem vê esse moço que aos 47 anos esbanja vitalidade de garoto, não o imagina com quase 100kg.
Sim, em busca de qualidade de vida, ele se lançou na atividade física e passou a treinar com o professor Ânderson. “Ele viu que eu nadava bem, que estava correndo legal e que também pedalava. Então chegou e disse que eu iria fazer triatlo. Em 2012 competi em Santos e fiquei em 4º lugar.”
Regis entrou de vez como competidor, tanto que do triatlo encararia nove provas do radical Ironman. Quanto ao ciclismo, em todas as grandes largadas ele marca presença. “A bike é minha paixão”, declara o motivado Regis, que no próximo ano estará de volta para desafiar as belas e sinuosas paisagens da Europa.
Em Alphaville, ele tem a loja Cicleville e foi lá que conheceu uma bela cliente e que hoje não é apenas namorada, mas uma motivação a mais para ele se prosseguir – Patrícia também é competidora e com o ciclismo na veia.
Por fim, Regis deixa o recado para todo atleta. “Eu faço exames regulares com o cardiologista Marcos Valério. Sem laudo médico a gente não pode competir. É um cuidado que nos dá segurança. Desde moleque eu gosto de esporte. Pratiquei natação e artes marciais”, conta Regis Almeida. “Mas foi jogando bola que lesionei gravemente o joelho e parei com tudo. Oito anos atrás eu recomecei e para me encontrar na bike”, finaliza Regis que vive o mundo do ciclismo 24 horas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here