Televisão que eu ainda amo

Colunistas Márcio Torvano

Pela primeira vez ouvi a voz do novo papagaio da Ana Maria Braga. Bem chatinha.

Péssima ideia voltar com o personagem.

Não tem nada a ver, mas…

Tento falar sobre televisão sem mimimi. Acho que consigo. Graças a Deus!

E neste exato momento…

Assistindo uma bela cena da Paloma Duarte em “Além da Ilusão”, Globo. Ótima atriz. Tem talento no sangue. 

Sobre o jornal local de São Paulo da Globo…

Agora vai começar 11:45. Não gosto, prefiro o tradicional horário do meio-dia.

Uma coisa interessante.

Adoro artista (não são muitos) que pouco liga para politicamente correto.

E dentro do “Balanço Geral” da Record…

Gosto quando o programa termina com fofocas. Quando o quadro de fofocas fica no meio da atração é completamente sem graça.

Outra vez mudando de assunto…

Que eu tenha sempre a mesma convicção que o Datena.

Prefiro ele apresentando programa de televisão.

Um quadro que estou adorando em “A Praça é Nossa”, SBT…

As irmãs Neusinha e Terezão. Genial!

O que eu continuo achando engraçado…

Coisas velhas sendo tratadas como nova. Uma exemplo, entrevistas velhas que ressuscitam do nada. Tudo muito estranho.

Sinto que estou sendo observado. Li que uma ideia minha vai ser colocada em prática. 

“O Cravo e a Rosa” aos sábados.

Vamos aguardar. 

E minha saudade vai para…

O ator Armando Bógus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.