Afinal de contas, o que é o estresse?

Colunistas Erica Rodrigues

Muito se ouve falar sobre o termo estresse né? E com o momento que estamos passando mais ainda, mas o que realmente é estresse?

Vamos para uma definição:

Estresse nada mais é do que um processo que ocorre quando enfrentamos algum perigo, desafio, iu até mesmo quando estamos diante de uma situação que nos deixa muito empolgados(as), como uma notícia muito boa ou uma festa que esperamos com ansiedade (Lipp & Malagris, 2011).”

Com essa definição, fica fácil de compreender que estresse é uma emoção que está presente na nossa vida e no nosso dia a dia, ele é uma forma de ajudar o nosso organismo a lidar com situações que podem nos desequilibrar emocionalmente em alguma medida.

Mas o estresse assim como todas as emoções tem seu lado positivo e esse é pouco falado né?

Ele nos ajuda a ficar alertas ao perigo que podemos estar correndo em uma determinada situação, ou também nos prepara para enfrentar situações importantes, como por exemplo, um casamento ou entrevista de emprego.

De forma geral o estresse não é um bicho papão como a maior parte da sociedade pensa, ele é extremamente necessário para nos ajudar a sobreviver.

O problema do estresse é quando ele se torna frequente, intenso e/ou crônico, podendo então prejudicar nossa saúde física e/ou mental.

O estresse tem basicamente quatro fases, vou explicar os sintomas mais comuns de cada uma delas aqui com o objetivo de te ajudar a identificar cada fase e não esperar chegar na última para buscar ajuda.

  • Primeira fase – Alerta: Hiperatividade, respiração acelerada, insônia, taquicardia, tensão muscular, aumento da libido, sudorese, diarreia passageira;

  • Segunda fase – Resistência: Cansaço, problemas de memória, queda na libido, dificuldade de concentração;

  • Terceira fase – Quase-exaustão: Todos os sintomas da fase de resistência em maior quantidade e maior intensidade; início de doenças físicas ou transtornos psicológicos para os quais a pessoa tenha uma predisposição;

  • Quarta fase – Exaustão: Cansaço extremo, dificuldade de trabalhar/estudar, ansiedade diária, mal humor, vontade de sumir, pesadelos frequentes, estabelecimento de doenças físicas e transtornos psicológicos para os quais já tenha predisposição.

Fonte: Lipp e Malagris (2011)

Não espere chegar na fase da exaustão para procurar tratamento, o estresse faz parte do cotidiano mas não é por isso que você precisa se acostumar com ele, você precisa tratar para aprender a lidar com as situações estressantes do dia a dia sem adoecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *