Brotando da Televisão

Até jornalista está confundindo. Algo não dar mais multa, não quer dizer que está proibido. Apenas isso.
Falando em jornalistas…
Não entendi o que a Globo fez com o ótimo jornalista Mauro Naves. O profissional queria uma entrevista exclusiva e passou o telefone de uma pessoa para uma fonte. Tudo normal no meio jornalístico. Ter até editorial por causa disso? Posso achar tudo bem estranho?
Falando de novo em jornalistas…
Não cito muito televisão fechada, mas esta notícia merece. O canal CNN Brasil, que vem aí, contratou dois grandes profissionais, Evaristo Costa e William Waack. O Waack superou todo o mimimi por ele ter dito algo infeliz e volta mais forte. Fico muito feliz. O bom jornalismo agradece.
E no Brasil…
Acusado é tratado como criminoso e atacado por “gente de bem”. Tudo muito estranho. Sem falar de empresas que abandonam os acusados.
Aproveitando…
O ótimo Roberto Cabrini fez mais uma grande reportagem no SBT. No dia seguinte, o “Melhor da Tarde” da Band reprisou uma entrevista de meses atrás com o jornalista. Encontraram o momento certo.
Não sei o que é pior, gente que confunde novela com realidade ou que cobra realidade em novela?
E nestes dias de assunto Neymar…
Saudade de quando o “A Tarde é Sua”, Rede TV!, falava de outras coisas.
E falando de produção…
Continuo puxando orelha da produção do “Roda Roda” do SBT. Os participantes têm que descobrir palavras no palco. O programa está repetindo palavras. Isso não é bom. Sem falar que minha mãe continua sem entender como funciona a premiação dos participantes.
Ainda sobre isso…
O Faustão faz um programa ao vivo. Errar em alguma informação é totalmente normal. O que me incomoda é a demora para ele ser corrigido por sua produção.
E aproveitando…
O controle remoto trabalha muito aqui em casa. Um dos momentos mais agitados fica por conta de “Topíssima” (Record), “Jornal Nacional” (Globo) e “Roda a Roda” (SBT). Assisto um pouquinho de cada.
Estou lendo o livro “Elis Regina – Nada Será Como Antes”, Julio Maria – Editora Master Books”. Estou na metade do livro. Mas acho que posso dizer algo. Elis virou genial, incrível, sensacional e insuperável porque morreu. Tinha muitos defeitos.
Para fechar…
Morreu Sônia Guedes. Grande atriz. Assisti dois trabalhos dela em reprises da Record. Em “Amor e Intrigas” e “Luz do Sol”. Um grande talento que brotou no ABC Paulista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here