Copa do Mundo Gastronômica: Sérvia, uma culinária ofensiva e cheia de variações táticas

Correio Gastronômico Destaque

Durante a Copa do Mundo 2022, nossa coluna vai passear pela gastronomia de alguns países participantes desse grande evento. Vamos mostrar um pouco das curiosidades, histórias, sabores e receitas diferentes que fazem parte desse grande encontro de temperos mundiais.

E para começar bem essa aventura gastronômica nada melhor do que conhecer o segredo da diversidade da culinária do nosso primeiro adversário, a Sérvia.

A história da Sérvia é cheia de conflitos, invasões e conquistas. Turcos, Gregos, Bulgáros, Hungáros, Austríacos, entre outros fizeram parte de períodos turbulentos desse belo país do leste europeu. E todos esses conflitos, deixaram um pouco de influência gastronômica na culinária local. Por isso se diz que a cozinha Sérvia é de muita diversidade.

A carne faz parte essencial nos pratos locais.

Carne bovina, suína, cordeiro, aves, javali estão entre as carnes mais apreciadas. E aí vai uma variedade de preparos que vai do grelhado ao cozido.


As massas e pães também estão muito presentes no dia a dia dos Sérvios. O cardápio de massas ainda passa por deliciosos strudels e tortas. Tortas, aliás é um dos fortes dessa diversidade, e vai desde a salgada, agridoce e a doce, como queijo com espinafre, maçã com creme de queijo ou recheado com doce de cereja.

Mas nem só de carne e massas vive a culinária de lá. Peixes e frutos do mar fazem um papel importante. E aí entra o segundo mais longo rio da Europa. O imponente Rio Danúbio corta parte do país, oferecendo um cardápio de peixes variados com mais de 80 tipos catalogados. Entre eles o mais popular é o Salmão. Marisco e Lagostas também criam pratos típicos que também enriquecem a Gastronomia local.

Mas nada se compara a paixão que o Sérvio tem pelo Pimentão. Ele é o astro principal de todo país. Tem de todo tipo, grelhado, cozido, defumado, desidratado, na geleia, nos temperos, e de todos os tipos e jeitos que você pode imaginar. É o país do Pimentão.

Então é isso gente, que nosso adversário continue forte na Gastronomia. Que tenham boa sorte na Copa, mas que no jogo do Brasil prevaleça conosco um ditado deles. “Um Comedor Apaixonado é um Trabalhador Apaixonado” ou seja, “Um Jogador Bom de Boca é um Jogador com Fome de Gol”
Até a próxima gente!!!!
Vai Brasil!!!

Apoio:

1 thought on “Copa do Mundo Gastronômica: Sérvia, uma culinária ofensiva e cheia de variações táticas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *