Josias da Juco incentiva uso do Vizinhança Solidária no combate a violência contra a mulher

Capa Política

Preocupado com o aumento dos casos de violência contra a mulher o vereador Josias da Juco (PSD) começou uma campanha incentivando que as pessoas utilizem o Programa Vigilância Solidária para denunciarem essas ocorrências.

O programa, que foi adotado pela cidade de Osasco em 2019, através da Lei 5.014, de autoria de Josias, atua no combate à criminalidade em parceria com as forças de segurança, mas já recebeu denúncias de violência contra a mulher. 

“Já tivemos casos de violência contra a mulher que foram denunciados em grupos do Vizinhança Solidária. Ficamos muito atentos a estas ocorrências. Uma mulher vítima de violência já gravou o que acontecia com ela dentro de casa e usou o grupo para denunciar. Percebemos que este programa também pode ser usado como instrumento de combate a violência contra a mulher”, comentou o parlamentar.

A ideia em estimular o uso do Programa para denunciar casos de violência contra mulheres surgiu após a divulgação nas redes sociais de imagens que mostravam Pamella Holanda sendo agredida pelo ex-marido, o DJ Ivis, em frente à filha do casal de apenas nove meses. As imagens chocaram pela violência e levaram centenas de pessoas a se manifestarem pedindo um basta de violência contra a mulher. 

“Nós homens precisamos nos posicionar e combater esse tipo vil e repugnante de violência contra a mulher. Não podemos mais admitir que isso aconteça e ficarmos calados”, disse Josias.

Recentemente o Senado revelou que um estudo realizado entre 2019 e 2020 em todos estados com o objetivo de avaliar a evolução das políticas voltadas para a defesa do público feminino e identificar as dificuldades no enfrentamento ao problema e revelou que durante a pandemia a violência doméstica aumentou.

Dados divulgados pelo Disque 100 em março deste ano mostraram que o país registrou mais de 105 mil denúncias em 2020. Já em São Paulo, através do 190, houve um crescimento de 42% em relação a 2019 de denúncias de violência contra a mulher. 

“É impossível não se posicionar contra toda e qualquer tipo de violência. Violência é condenável e a violência contra crianças, idosos e mulheres é repugnante. Precisamos acabar com essa cultura machista em que se normaliza agressão contra mulheres. Denuncie, encoraje as vítimas a denunciarem”, pediu Josias da Juco.

Para denunciar existem canais de atendimento como o Disque 180,  Disque 100 (no caso de violência contra meninas), 153 (GCM) e  190 (Polícia Militar). Se não puder ligar,  faço o sinal “X” em vermelho na palma da mão e mostre para um atendente em uma farmácia e também o Programa Vizinhança Solidária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *