“Não temos tolerância com bandido”, diz Virgolino

José Virgolino de Oliveira entrou para a Polícia em 1982, foi comandante de Tático Móvel e Companhias, também assumiu o 14º Batalhão de Osasco, foi chefe do Estado Maior do Comando de Policiamento Metropolitano. Virgolino assumiu a secretaria de segurança de Osasco neste ano e vem colocando em prática algumas ações da época da Polícia. “O Rogério Lins está muito ligado neste assunto, tanto é que ele aumentou o efetivo de guardas, temos novas viaturas. Ele criou o Centro de Operações Integradas (COI). Com isso nós temos condições de montar estratégias de trabalho focado em áreas com muitas ocorrências.”
O secretário disse que a Rondas Ostensivas Municipais (Romu) teve seu trabalho mais valorizado. “Agora a Romu é mais ostensiva principalmente nas regiões onde tínhamos desordens urbanas, como os pancadões. A nossa política agora é preventiva.”

A relação do senhor com a Polícia Militar é antiga, isso ajuda no dia-a-dia?
Com certeza, trabalhei 35 anos na Polícia do Estado de São Paulo, fiz muitas amizades, quem está nos comandos aqui da região, são pessoas que trabalharam comigo. A minha equipe na Guarda Municipal de Osasco é excelente, são muito eficientes, eles têm um trabalho não só na área de segurança, mas também atividades de prevenção na área da saúde e educação.

Osasco tem a melhor Guarda Municipal do Brasil?
Sim, é a melhor do Brasil, isso eu garanto. Dedicação, garra, vontade, trabalho, foco e perseverança não faltam na nossa corporação. A Romu é uma sacada fora de série, os homens são treinados pela Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (Rota), são muito bem preparados desde roubo a residência a interlocuções com marginas em ações específicas.

A Guarda Municipal tem um setor de inteligência para detectar novos focos de violência?
Sim, hoje a marginalidade se reveza muito rápido, ela muda de local, de tempo, de escolha de vítima, ela não é fixa. Um exemplo, um bairro com problemas como roubo de celular por motociclistas, quando começamos a operar naquele lugar, eles mudam. Eles são mutantes, nosso setor trabalha em cima disso, o COI nos ajuda muito. As câmeras de monitoramento estão ajudando demais neste aspecto e nós vamos ampliar este número nos próximos meses. Através do Reconhecimento óptico de Caracteres (OCR) estamos recuperando veículos roubados, conseguimos fazer a ligação com a Polícia Militar, Polícia Civil e a nossa guarda. O sistema Muralha, que é esse trabalho de monitoramento em todos os cantos da cidade, eles detectam as placas e também as pessoas. Nós conseguimos facilmente prender até os “cavalos” (são as pessoas que dão cobertura para as criminosos que furtam ou roubam veículos). Nós somos procurados diariamente por Polícia Civil e Militar para obter imagens para elucidar crimes na região. É importante destacar o trabalho do secretário adjunto Moreira, ele participa de ações estratégicas , onde as decisões são tomadas.

E o projeto Vigia Osasco já está em vigor?
Além das nossas câmeras de monitoramento, nós teremos acesso as câmeras de associações de bairro e projetos como o Vizinhança Solidária. Vamos integrar toda a cidade, ela ficará cada vez mais segura.

Hoje, Osasco é uma cidade segura?
A segurança é uma sensação subjetiva, para mim pode ser segura, mas para você pode não ser. Tem pessoas que já conversei que estão se sentindo mais seguras e tem gente que vê a viatura da GCM ou da Polícia passando na frente de casa e ainda assim se sente insegura.

Tem que bater forte contra a bandidagem?
Tem que bater forte, não adianta mais ficarmos tolerantes, o governador do Rio de Janeiro disse para que as pessoas trocassem os fuzis por uma bíblia, caso contrário, eles iriam atirar, é simples assim, entre a vida das pessoas de bem e dos marginais, eu fico com as pessoas de bem. Não tem que ter decência com os marginais. Até os Direitos Humanos estão enxergando a bandidagem de outro jeito.

Os pancadões acabaram em Osasco?
Melhorou muito, nós tínhamos pontos neufrágicos como no Conceição, Santa Maria e Musical. Está praticamente eliminado. Mas está resolvido por causa de uma ação preventiva da GCM de Osasco. Se você tem um problema de pancadão no seu bairro é só ligar para a Guarda.

Teremos novidades em breve na cidade?
Fizemos chamamento de 130 homens, desses só compareceram 100, pedi mais 30. Vamos aumentar o número de viaturas. Teremos duas viaturas para a Ronda Escolar e uma para mulheres vítimas de Violência Doméstica, conseguimos esses veículos através de uma emenda da vereadora Ana Paula Rossi.

Comandante Raimundo Pereira Neto
“Hoje a GCM está cuidando do próprios públicos e de outras situações. Eu costumo dizer que a junção de todas as forças por Osasco fez com que nós conseguíssemos diminuir a criminalidade.”
Raimundo Pereira é comandante da Guarda Municipal de Osasco. É inspetor de carreira da Guarda Civil de Osasco, onde trabalha há 25 anos.

 

Sub-comandante Julio Vaz
“A guarda é multissetorial, nós trabalhamos na área policial, mas também procuramos buscar projetos sociais da cidade, estamos envolvidos na ação com moradores em situação de rua, nós temos o trabalho junto ao Compod que é a prevenção das Drogas, nós temos trabalho ligado a mulheres vítimas de violência, na saúde, trabalhamos com atendimento a população, um exemplo do nosso trabalho foi quando uma agente de saúde da cidade viu um senhor que estava sofrendo maus tratos e denunciou à GCM. Nós estamos formando os melhores guardas com cursos e formações continuadas. Mostramos sempre a importância de ser guarda municipal. Estamos investindo no conhecimento do Guarda constantemente.”

 

Saiba +

Dados disponibilizados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo apontam redução dos índices de criminalidade em Osasco, quando comparado o mês de maio/2019 com o mesmo período do ano anterior. As ocorrências de homicídio doloso tiveram queda de 87,5%. Latrocínio caiu 110%, seguida por homicídio culposo (50%), roubos (40%), roubos de veículos (33%), roubos de carga (28,5%), estupro (11%), furto de veículos (10,5%) e lesão corporal (1,2%)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here