Vereadores recepcionam prefeito

Colunistas Nilson Martins

A presença do prefeito de Rogério Lins na reabertura dos trabalhos legislativos, ocorrida na terça-feira, lotou as galerias. Na chegada, o prefeito foi muito aplaudido, significado de uma repercussão positiva após o acidente que vitimou ele e esposa quando acendia uma fogueira numa festa junina dos servidores. O prefeito fez um retrospecto do primeiro semestre deste ano e anunciou novas obras e projetos para o segundo semestre. E na oportunidade entregou ao presidente da Casa, vereador Ribamar Silva, um simulacro do projeto que cria o bilhete único na cidade, que servirá, por enquanto às linhas municipais.

 

Cinco milhões para o novo Fórum

Presente, também, o diretor do Fórum da cidade Dr. Samuel Karasin, que ali estava para ouvir de Ribamar a transferência ou retorno aos cofres um total de cinco milhões de reais que serão destinados à conclusão do novo Fórum, localizado bem próximo ao antigo e que obras estão paradas desde 2015. Rogério Lins destacou a queda da criminalidade em Osasco após as medidas tomadas por ele como a aquisição de novas viaturas e criação do ROMU para a Guarda Municipal. Falou também da instalação do Detecta, um sistema de acompanhamento através de mais de 300 câmeras instaladas pela cidade pelo qual identifica, através das placas, veículos roubados e furtados ou, com pessoas sequestradas, ou em fuga após cometimento de crime. Não deixou de dar os parabéns ao secretário da Secontru, Cel PM Virgolino, pelo empenho e trabalho dedicado pela cidade. “Ele é uma pessoa que nos colocou em contato direto com a secretaria de Segurança Pública e nos abriu uma porta que necessitávamos para o combate à criminalidade”, disse o prefeito.

 

Três poderes presentes

Ao final, o presidente da Câmara também se manifestou à respeito: “O prefeito acabou de fazer uma entrega simbólica do projeto de lei que institui o “Bilhete Único” na cidade, e também fez uma prestação de contas do seu trabalho à frente do Executivo, destacando ações nas áreas de segurança públicas habitação e infraestrutura urbana”, disse o presidente Ribamar, que sobre o repasse ao Fórum são recursos não utilizados pelo Legislativo e que terá bom aproveitamento numa obra tão necessária e paralisada por quase quatro anos. Para o juiz, Samuel Karasin, a nova edificação foi projetada para atender as necessidades da população osasquense que hoje enfrenta dificuldades de atendimento, devido as precárias instalações do atual fórum.

 

Um prefeito 24 horas no ar

De olho em 2022, o prefeito de Barueri Rubens Furlan (PSDB), investe na Saúde. Uma pasta que é complicada em todos os municípios do país e criticada veementemente pela população. Com os olhos virados às eleições de 2022, quando as más línguas afirmam que ele deve sair candidato a governador, o prefeito que tem grande popularidade tanto em Barueri como na região abre uma porta aos outros municípios com a construção de um hospital mantido pelo estado. E já está marcado o próximo dia 23, a visita do governador João Dória (PSDB) à cidade para assinar o contrato de construção do Hospital Regional de Barueri que deve ser um hospital de referência em toda a região.

 

As novas moradias e o sonho de 1.260 famílias carentes

O prefeito Rogério Lins, estava todo feliz com a liberação dos 960 apartamentos do Conjunto Residencial Miguel Costa, localizado no Km 21, divisa de Carapicuíba; fruto de uma parceria do programa Minha Casa Minha Vida, obra do governo federal com a Prefeitura de Osasco. As mudanças das 960 famílias começam a chegar a partir de amanhã (sábado). Uma expectativa de quase 20 famílias por hora. De áreas livres que agora realizam o sonho da casa própria, num local todo estruturado e próximo do terminal 21 com a estação da CPTM e diversas linhas de ônibus. A prefeitura está cedendo os caminhões para ajudar nas mudanças. O prefeito já vem anunciando, também mais 300 moradias no extremo Sul da cidade no condomínio Espanha em sua segunda fase. A entrega deve ocorrer ainda este ano, e será entregue também às famílias carentes.

 

Saio ou não saio?

Uma grande preocupação está rondando prováveis candidatos a prefeito e vereador tanto em Osasco, região e outras cidades do estado e do país. Os candidatos a prefeito sempre contaram com a ajuda dos candidatáveis vereadores, seriam seus cabos eleitorais nas campanhas. E os que querem se arriscar a um cargo para a Câmara Municipal de sua cidade vão encontrar um empecilho no financiamento, já colocado em prática em 2016 e que dificulta muito os gastos e projetos em 45 dias de labuta e dedicação. Uma campanha reduzida ao corpo a corpo e que beneficia justamente quem já é vereador. Pior, ainda, é não haver mais coligação nos casos de candidaturas proporcionais. Os partidos receberão verbas para repasse a candidatos, mas os considerados pequenos correm o risco de receberem irrisórias quantias.

 

Um privilégio a quem já está

E só terão direito às verbas do fundo partidário e ao tempo de propaganda, onde houver rádio ou TV, o partido que tiver recebido ao menos 1,5% dos votos válidos nas eleições de 2018 para a Câmara dos Deputados, distribuídos em pelo menos 1/3 das unidades da federação (9 unidades), com um mínimo de 1% dos votos válidos em cada uma delas. Se não conseguir cumprir esse parâmetro, o partido poderá ter acesso também se tiver elegido pelo menos 9 deputados federais, distribuídos em um mínimo de 9 unidades da federação. São vários partidos que não se enquadram, por isso alguns estão tentando a fusão.

 

Preparando 2020

O presidente municipal do PSL de Osasco, doutor Alexandre Bussab, esteve reunido recentemente com o senador major Olímpio, o deputado federal coronel Tadeu e o estadual Rodrigo Gambale, todos do PSL – partido do presidente da República. A reunião teve o objetivo de promover o apoio de empresários locais ao PSL e ao projeto do partido para o município em 2020. Para o senador major Olímpio a cidade merece um bom prefeito: “Hoje estou participando dessa reunião com muito orgulho, pois a formação familiar de Alexandre Bussab, esforço, trabalho e luta demonstram sua capacidade para estar à frente dos trabalhos que vamos realizar nessa região”, disse o senador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *