O caminho da superação

Colunistas Talita Andrade

A vida é um jogo de superação. Estamos sempre caminhando com uma bagagem de coisas frustradas, que tende a somar e criar ainda mais peso… nos deixando exaustos.

O fim de um relacionamento, a perda de uma pessoa, a carreira que não deu certo, a sorte que não chegou, o plano que não vingou. A lista de possibilidades frustrantes é gigante, e a maioria das vezes nem nos damos conta de que aquilo criou um gatilho inconsciente na nossa vida.

O problema de termos esses gatilhos é que afastamos de nós as oportunidades de recomeçar aquilo que não reconhecemos como “bem sucedido”. Nesse jogo, temos obstáculos, regras, instruções, erros, acertos e no final sempre o GANHADOR, assim como o PERDEDOR. Mas a vida é individual, cada um vive/joga a sua.

Somos uma máquina com autocontrole, autossuperação e alta – ilimitada – capacidade de aprendizado.

O medo nos paralisa, pois é uma consequência da frustração, e isso precisa ser identificado para ser resolvido.

A superação é uma aceitação daquilo que não saiu como queríamos. É você contra você. Para algumas situações mais graves (morte de algum ente, acidente que mude a sua condição de vida, término de um relacionamento), é preciso sofrer e lamentar… o luto é importante. Mas aceitar é entender que não temos o controle de tudo, e que nem sempre depende de nós o desfecho. O detalhe que poucos compreendem: todos os acontecimentos ruins PODEM nos ensinar algo. Naquilo que for possível, analisar os erros e acertos, para termos parâmetro do que evitar e o que repetir no futuro.

No final, nossa bagagem se resume a tudo aquilo que carregamos (lê-se acumulamos). E aí eu te pergunto:
— Na sua bagagem tem mais frustrações ou superações?
Ninguém fica forte por acaso: a vida nos lança desafios e escolhemos se vamos ser atropelados ou passar por cima deles. Li uma frase do dramaturgo George Bernard Shaw que dizia: “A vida é uma pedra de amolar: desgasta-nos ou afia-nos, conforme o metal de que somos feitos.”

Não adianta resistirmos ao fluxo natural da vida. Ela é um rio, que vai correndo, nos mostrando a cada dia uma lição, um desafio, e sempre uma recompensa.

Para finalizar, deixo aqui uma sugestão de mantra para se repetir todos os dias:

“Entrego, Confio, Aceito e Agradeço”.
Entregue seus desejos ao universo, confie nele, aceite o que ele te trará e agradeça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *