O papel da saúde intestinal na melhora da imunidade

Colunistas Dra. Giovanna Mainardi

Em tempos de pandemia, o bom funcionamento do sistema imunológico pode fazer toda a diferença; e a saúde do intestino tem papel fundamental nesse processo

O intestino exerce uma quantidade de funções e tarefas muito maiores, mais importantes e complexas do que imaginamos. Mas, ele só costuma ser lembrado quando fica preso ou solto. Dentre as funções, uma que se destaca é a que tem relação com sistema imune, já que, segundo pesquisas, grande parte das células imunológicas estão localizadas no intestino, que reúne cerca de 70% desse sistema. É fácil concluir que um intestino saudável colabora para manter a imunidade em dia.

Uma boa saúde intestinal é fruto de uma tarefa bastante complexa e que conta com a ajuda de um verdadeiro exército de microrganismos auxiliares no processamento e digestão dos alimentos. Qualquer desequilíbrio nessa turminha pode ter consequências que nem imaginamos, como fadiga, erupções na pele, além de sintomas emocionais, incluindo a temida depressão e ansiedade.

Apenas para ilustrar a complexidade desse órgão fascinante, poucos sabem que o intestino possui uma grande quantidade de neurônios, os mesmos que temos no cérebro. Não em quantidade suficiente para elaborar grandes pensamentos, mas o bastante para controlar diversas funções e realizar variados processos independentes do “grande irmão” lá de cima.

Se a face “nerd” do intestino pode surpreender a muitos, a melhor maneira de mantê-lo saudável é senso comum: boa alimentação. E há uma série de alimentos que, associados a alguns hábitos simples, contribuem muito para a manutenção da flora intestinal – também conhecida como microbiota – e para o bom funcionamento do órgão. Na linha dos bons hábitos, o mais fácil de seguir acaba sendo uma dica a que muitos resistem: mastigar bem os alimentos. Isso facilita muito o trabalho da digestão.

À mesa, o principal conselho é evitar alimentos processados e industrializados. Melhor optar pelo o que tem casca no lugar do que tem embalagem. Várias pesquisas indicam a relação entre o aumento de consumo de produtos de fast food, por exemplo, à maior incidência de diversas doenças, além da baixa na imunidade de uma forma geral.

Dentro dos alimentos naturais, alguns são particularmente úteis para ajudar na saúde do intestino e de sua microbiota. A lista vai dos populares melancia, espinafre, brócolis, batata doce, alho, pimentões, morangos e açaí, passando pelos mais sofisticados como o salmão selvagem, gengibre, amêndoas, chucrute e azeite de oliva, até chegar no menos conhecido chá de kombucha, bebida de origem chinesa.

Outros hábitos saudáveis ajudam na melhoria da imunidade, mesmo que não estejam diretamente relacionados à saúde intestinal. Pode-se destacar a prática regular de atividades físicas, dormir bem, acompanhar o equilíbrio hormonal e nível das principais vitaminas no organismo, com destaque para a vitamina D. E não menos importante, cuidar da hidratação com o melhor líquido do mundo: a água.

Como já foi dito anteriormente, a ligação do intestino com o cérebro é bastante próxima e, além dos conselhos acima, para manter intestinos saudáveis – e por consequência todo o organismo – controlar o estresse e encarar a vida com positividade colabora bastante. Sabe aquele desconforto intestinal que muitos sentem em momentos mais tensos? Ele tem razões bastante profundas para acontecer.

Dra. Giovanna Mainardi – Instituto Liebe

Formada em Medicina, pós-graduada em Nutrologia e em Prática Ortomolecular e Nutrigenômica, Giovanna tem especializações em homeostase hormonal, obesidade, modulação intestinal e performance, além de atualizações constantes em congressos nacionais e internacionais. ​

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *